10/11/2006 18h07 – Atualizado em 10/11/2006 18h07

Assessoria de Comunicação

Os pacientes de Três Lagoas que realizam tratamento contra o câncer em Barretos-SP, contam com uma casa de apoio naquela cidade para amenizar o desgaste da viagem e fornecer conforto aos pacientes e seus acompanhantes durante o uso dos medicamentos. Mantida pela Prefeitura, a casa de apoio foi alugada em junho deste ano e possui dois quartos, sala, cozinha e banheiro.

Através de uma parceria entre a administração e a Rede Feminina de Combate ao Câncer, o imóvel pôde ser inteiramente mobiliado com camas, sofá, televisor, mesas e cadeiras. A confirmação da parceria veio em boa hora e pôde abrigar os doentes rapidamente. Jorge Martinho, Secretário Municipal de Saúde, explica que o processo de licitação para a compra dos móveis poderia demorar e retardar o apoio aos pacientes. “O tratamento contra o câncer é muito doloroso e permanecer no hospital após tomar o medicamento pode ser um agravante”, ressaltou o Secretário. A Rede Feminina, que investe na qualidade de vida das pessoas em tratamento de câncer e com pouco recurso financeiro, também cedeu à Secretaria de Saúde uma ambulância em troca da manutenção do veículo. Sobre o hospital O Hospital do Câncer de Barretos-SP pertence à Fundação Pio XII e recebe pacientes de todo o país como Bento Gonçalves-RS, Aparecida do Taboado-MS, Brasília-DF, Goiânia-GO, entre outros. O hospital atende duas mil pessoas por dia e possui diversas equipes multidisciplinares como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, dentistas, psicólogos, pedagogos e terapeutas ocupacionais. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital, o objetivo é acompanhar os pacientes antes, durante e depois do tratamento contra o câncer. A Fundação Pio XII realiza campanhas, leilões e doações para manter a estrutura em funcionamento. Tratamento A Secretaria de Saúde oferece um ônibus e um micro ônibus para transportar diariamente os pacientes de Três Lagoas e seus acompanhantes. Muitos deles já freqüentam o Hospital há mais de um ano e conhecem bem a dura rotina de viajar 400 km uma ou duas vezes por semana para receber medicamento, realizar consultas e exames. A empresa contratada pelo município para fazer o transporte dos pacientes a Barretos começou a partir da quarta-feira, dia 8, a circular com um ônibus novo, adquirido exclusivamente para o transporte dos pacientes. O novo ônibus sanitário e ar condicionado para melhor conforto dos usuários.

Janete Fernandes acompanha o marido que está em tratamento há mais de um ano. Antes de poder contar com a casa de apoio, não tinham onde ficar. “Muitas vezes eu e meu marido deitamos no gramado em frente ao hospital sem ter sequer um banheiro ou um banco pra sentarmos depois do tratamento.”, conta. “Não conseguíamos ficar dentro do ônibus por causa do calor e muitas vezes também ficamos em lanchonetes até a hora de ir embora”. A locação da casa de apoio foi um presente para Janete e seu marido. “A Prefeita não poderia ter feito coisa melhor”. Janete explica que já viu muitas pessoas terem fortes reações depois de receberem quimioterapia ou radioterapia e destaca ainda mais a importância de contar com a casa de apoio. “Só quem precisa, sabe o quanto é importante”.

Há cinco anos fazendo tratamento contra câncer, Eva Guimarães explica que não tinha lugar para comer e para descansar. “Muitas vezes eu ficava deitada debaixo das árvores, com sol forte”.

Devido ao grande número de pessoas que são transportados diariamente, os pacientes e seus acompanhantes não podem pernoitar na casa de apoio, entretanto, eles não ficam desamparados. Os pacientes que necessitam de um tratamento mais longo contam com 11 alojamentos gratuitos, mantidos pela Fundação Pio XII. O maior deles é a Casa Assistencial Santa Madre Paulina com capacidade para hospedar pacientes e seus acompanhantes, além de fornecer refeições, lavanderia, atendimento médico, sala de repouso e de jogos. Eva destaca que muitas organizações religiosas também mantêm alojamentos gratuitos.

Comentários