18/11/2006 12h41 – Atualizado em 18/11/2006 12h41

G1.com.br

A casa onde Sebastião Esteves Tavares, de 71 anos, e sua mulher, Hilda Gonçalves, 68, foram assassinados na manhã de sexta-feira (17) foi pichada na madrugada deste sábado (18). Quatro frases foram escritas no imóvel de Perdizes, Zona Oeste e bairro nobre de São Paulo. O invasor agiu rápido e em silêncio e mostra a revolta que a tragédia provocou na região.

O pichador direcionou um tom ameaçador ao autor do crime que chocou a capital paulista e ainda não pôde ser esclarecido pela equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por falta de evidências. Na parede do quintal, dentro dos limites do imóvel, o invasor pintou: “o assassino na cadeia vai virar boneca”.

Os vizinhos não notaram a movimentação no imóvel, pois a Polícia Militar (PM) não foi chamada para investigar qualquer anormalidade no bairro. Sem vigilância, o invasor foi até ousado e assinou a pichação com o seguinte apelido: “Bebê-2006”.

Na lateral da casa, ainda pelo lado de dentro e bem próximo ao portão de entrada, a pichação sugere que a barbaridade fora cometida por um rapaz da classe alta: “vai pagar caro playboy!”.

No exterior do imóvel pode se ler claramente outra palavra no masculino “Assassino!”. Por último, no mesmo local, está inscrito ainda: “só Deus sabe a nossa hora”.

A Polícia Civil ainda reúne informações sobre o caso. Oficialmente, as investigações começaram na noite de sexta-feira (17), com o depoimento de cinco pessoas – dois vizinhos, dois policiais militares e um vigia de um prédio próximo do local do crime -, na sede do DHPP, no Centro de São Paulo. O grupo, porém, não deu subsídios para o delegado José Venceprova montar o quebra-cabeça para começar a chegar no assassino.

Um dos filhos do casal, Rogério Gonçalves Tavares, de 42 anos, deve ser a sexta pessoa a ser ouvida formalmente. A polícia espera um depoimento oficial neste sábado no hospital Dom Camilo, no Bairro Pompéia, Zona Oeste de São Paulo, onde ele está internado por conta de uma cirurgia para sutura de um ferimento.

Comentários