14/02/2019 08h40

A três-lagoense, que estará à frente da Comissão mais importante do Senado, enalteceu as mulheres em seu discurso

Redação

A senadora três-lagoense Simone Tebet (MDB-MS) foi eleita presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) para o biênio 2019-2020. A reunião ocorreu na tarde desta quarta-feira (13) e também escolheu o senador Jorginho Mello (PR-SC) como vice-presidente da comissão. A eleição foi feita por aclamação.

Ao manifestar a honra de presidir a CCJ, a senadora prometeu uma “ação em favor do país”, dizendo ter consciência de que haverá muito trabalho na comissão nos próximos anos, quando certamente tratará de temas muito importantes para a sociedade. Simone assumiu o compromisso de dirigir os trabalhos sem “hierarquia”, tratando todos os membros da mesma forma, sem levar em conta a antiguidade ou o estado. Ela também prometeu não interferir na tramitação de projetos e garantiu a definição de todas as questões por meio do colegiado, com compromisso de imparcialidade.

“Hoje, mais do que nunca, esta é a comissão que representa o coração do povo brasileiro”, declarou a senadora, para quem a CCJ é uma comissão que leva no seu nome a essência do seu trabalho.

É a primeira vez que uma mulher preside a CCJ, considerada a comissão mais importante do Senado Federal. Passa pela CCJ a análise dos principais projetos que tramitam na Casa.

É o caso de propostas de emenda à Constituição (PEC), como a reforma da Previdência, e projetos que fazem alterações na legislação penal.

A CCJ é a comissão responsável por opinar sobre a constitucionalidade, a juridicidade e a regimentalidade das matérias que lhe são submetidas. A comissão é composta por 27 senadores titulares e outros 27 suplentes.

Agradecimentos

Simone Tebet agradeceu o entendimento entre o MDB e PSDB que viabilizou sua indicação para a presidência da CCJ. Ela ainda fez um agradecimento especial às mulheres brasileiras.

“Esta é a primeira vez que uma mulher está à frente desta comissão. Hoje, está sentada aqui a mulher brasileira, a mulher mais simples, a mulher letrada, a mulher da vida, a mulher mãe e a mulher política na sua essência”, declarou.

Os membros da comissão parabenizaram Simone e Jorginho Mello pela eleição e manifestaram confiança de que a CCJ será bem conduzida no próximo biênio.

O senador Eduardo Braga (MDB-AM) definiu a presidente como uma das grandes senadoras da história do partido, que “engrandece e robustece a tradição de mulheres guerreiras” da política brasileira. Ele também elogiou a indicação de Jorginho Melo como vice-presidente.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que Simone é uma militante do Direito e compreende os temas da CCJ como poucos. Já a senadora Eliziane Gama (PPS-MA) destacou uma felicidade especial pelo fato de ter uma mulher no comando da CCJ. Os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE), Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), Fabiano Contarato (Rede-ES), além de outros, também elogiaram a indicação da presidente e do vice.

*Informações da Agência Senado

Simone Tebet cumprimenta o senador Angelo Coronel, ao lado do senador Arolde de Oliveira, que comandou a eleição em que a senadora foi escolhida para presidir o colegiado
Marcos Oliveira/Agencia Senado

Comentários