24/04/2013 11h45 – Atualizado em 24/04/2013 11h45

FETEMS realiza Audiência Pública hoje e cerca de 85% das escolas públicas de MS estão paradas

A atividade acontece na tarde desta quarta-feira, a partir da 13:30hs, na Assembleia Legislativa.

Da Redação

A FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) está à frente da organização da Greve Nacional da educação pública em Mato Grosso do Sul, movimento que faz parte da 14ª Semana Nacional em Defesa da Educação Pública, puxada pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação). Cerca de 85% das escolas públicas de Mato Grosso do Sul, das duas redes de ensino, estão paradas nesta quarta-feira, dia 24, e mobilizadas para participarem de uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa, a partir das 13:30hs.

Além disso, a direção da FETEMS esteve presente em mais de 15 municípios nesta terça e quarta-feira, hoje especificamente, na parte da manhã, participou de atos e mobilizações em Campo Grande e Aquidauana.

Em 2012 a FETEMS levou mais de 15 mil pessoas para as ruas da Capital em um grande movimento na defesa pela qualidade da educação pública, no ano passado mais de 90% das escolas públicas pararam as suas atividades durante este período. Este ano a entidade está com uma proposta nova e realizará uma grande Audiência Pública, no Plenário Júlio Maia da Assembleia Legislativa, em parceria com o mandato do deputado estadual, Pedro Kemp, membro da comissão de educação da Casa de Leis.

De acordo com o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, a audiência terá como tema uma campanha que a CNTE está fazendo chamada “Educação Pública eu Apoio – Todos juntos em defesa da valorização profissional”. “Esta campanha da nossa Confederação está debatendo questões como a nossa luta por mais recursos na educação, piso, carreira, jornada e a profissionalização dos funcionários administrativos em educação e queremos fazer um amplo debate sobre estas questões, pois com certeza ao consolidarmos estas conquistas estaremos avançando rumo à educação pública que sonhamos”, disse.

PISO

Em relação à Lei do Piso Salarial Nacional do magistério, n° 11.738, Roberto ressaltou que atualmente apenas 40 municípios de MS, mais a Rede Estadual de Ensino, estão pagando o piso, no valor de R$ 1.567,00 e 33 estão cumprindo 1/3 de hora-atividade para o planejamento de aulas. “Para cumprir a Lei na íntegra as administrações precisam pagar o piso e conceder a hora-atividade, por isso queremos realizar este amplo debate para fazermos os nossos prefeitos cumprirem a legislação”, afirma.

Confira o ranking salarial do magistério de MS: http://www.fetems.org.br/up_file/file_1366645234_14,6×24,97_fetems_piso_segunda.pdf

VALORIZAÇÃO DOS ADMINISTRATIVOS

Uma das principais bandeiras da Greve Nacional em MS será a profissionalização e valorização dos administrativos em educação, que recentemente tiveram a sua carreira unificada com os professores da Rede Estadual, após mais de 20 anos de luta. “Queremos que a unificação traga para os companheiros administrativos em educação, reconhecimento como educadores que são, de fato e de direito, e também uma carreira mais justa e uma melhoria de salário. Estamos debatendo com o Governo do Estado essas questões e queremos que os administrativos (as) participem do debate durante a nossa mobilização”, ressalta Roberto Botareli.

Nos dias 23 e 24, durante a Greve Nacional, a FETEMS também realizará o Encontro dos Administrativos em Educação da entidade, com mais de 250 delegados (as) eleitos em Assembleias nos SIMTED’s. A Audiência Pública faz parte da programação do Encontro.

GREVE NACIONAL

Nos outros dias da Greve Nacional, 23 e 25, as ações foram e estão voltadas para os municípios e os SIMTED’s (Sindicatos Municipais dos Trabalhadores em Educação) estão realizando mobilizações de ruas e audiências públicas voltadas para as questões locais. Cera de 33 audiências estão sendo realizadas em todo o Estado.

Confira o vídeo de mobilização da Audiência Pública em Mato Grosso do Sul: http://www.youtube.com/watch?v=1N8JYoNegNA

(*) Com informações de Assecom Fetems

A FETEMS está à frente da organização da Greve Nacional da educação pública em Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários