29/11/2018 09h50

Essa é a quarta turma do Projeto, iniciado em abril do ano passado, com o objetivo de ensinar o Português de forma prática para facilitar a inserção dos migrantes ou refugiados na sociedade e mercado de trabalho

Redação

Nessa quarta-feira (28), 17 migrantes de diferentes países receberam certificado de conclusão do curso de Português, oferecido gratuitamente por meio de parceria entre o Núcleo de Ensino e Pesquisa em Português para Estrangeiros da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Neppe/Uems) e a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast).

Essa é a quarta turma do Projeto, iniciado em abril do ano passado, com o objetivo de ensinar o Português de forma prática para facilitar a inserção dos migrantes ou refugiados na sociedade e mercado de trabalho
O coordenador do Neppe, professor doutor João Fábio Sanches, explica que o curso tem aulas funcionais, divididas por temáticas. “A gente vai separar por temas, como saúde, moradia, cada aula vai ter um tema… É o Português para ser utilizado em situações de emergência, como pegar um ônibus, ir ao mercado, fazer o cartão do SUS [Sistema Único de Saúde]”, detalha.

O módulo inicial tem duração de quatro meses e o aluno, de acordo com sua adaptação, pode optar por repetir a etapa ou passar para a próxima fase. “Cada aluno vai reagir de uma forma. Em geral, eles precisam sentir confiança para querer passar para o próximo módulo”, diz.

Além das aulas, que acontecem toda quarta-feira, os alunos são incentivados a aplicar o Português na rotina diária. “É importante a interação com a sociedade, que eles se sintam à vontade para falar o nosso idioma, mas muitos têm vergonha”, conta.

Oportunidade

A assistente social do Neppe, Raquel Zotto, diz que a maioria dos alunos é migrante econômico, pessoas vindas de países em crise que procuram uma oportunidade de emprego e melhoria de vida no Brasil. “Mato Grosso do Sul, na maioria das vezes, é só uma porta de entrada ou local de passagem, mas não é parada deles. Eles ficam aqui alguns meses e depois vão para o Sudeste ou Sul”, diz.

Por essa razão a rotatividade de alunos nas turmas é grande, já que muitos iniciam o curso e semanas depois precisam mudar de cidade ou conseguem emprego no horário das aulas. “A gente fica muito feliz quando um aluno diz que não vai mais conseguir ir na aula porque conseguiu um emprego, uma oportunidade melhor”, confessa.

Próxima turma

O curso retorna no mês de março de 2019, com previsão de abertura de três turmas: módulos 1, 2 e 3. As aulas devem ser ministradas inicialmente na Coordenadoria de Apoio aos Órgãos Colegiados (Caorc), antiga Casa de Assistência Social e Cidadania, localizada na rua Marechal Cândido Mariano, 713 Centro.

(*) Portal do MS

Foto: Divulgação

Comentários