27.2 C
Três Lagoas
quinta-feira, 2 de dezembro, 2021
InícioNotíciasGeralChuva cai volumosa sobre MG, ES e MS

Chuva cai volumosa sobre MG, ES e MS


Cassilândia (MS) e São Mateus (ES) registraram mais de 100mm de chuva nas últimas 12 horas. A previsão é de mais chuva para os próximos dias

As áreas de instabilidade da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) estão espalhadas pelos estados do Sudeste, do Centro-Oeste e do Norte do Brasil. As nuvens carregadas se espalham sobre estas Regiões e provocam fortes pancadas de chuva, que deixam grandes acumulados em poucas horas .

Durante a noite da última quarta-feira, 10 de novembro, e na madrugada desta quinta-feira, 11, foram observados volumes de chuva extremamente elevados nos estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Espírito Santo .

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Cassilândia (MS) choveu 139 mm em apenas 4 horas. Apenas entre a meia-noite e 1 hora da madrugada desta quinta-feira (hora de Brasília ) foram acumulados 69,2 mm.

Em São Mateus (ES), o Inmet registrou 104 mm acumulados em 12 horas. Quase metade da chuva, cerca de 55 mm, caiu entre 21 e 22 horas da noite de ontem. Em Timóteo (MG), choveu 63,2 mm apenas 4 horas.

Semana termina com mais chuva

Os estados de Minas Gerais e Espírito Santo continuam em alerta para muita chuva até o próximo sábado. Vitória Belo Horizonte podem ter chuva volumosa, que pode causar transtornos para a população. As áreas de instabilidade devem enfraquecer durante o domingo, mesmo assim ainda há previsão de chuva.

Já para Mato Grosso do Sul, a previsão é de diminuição da instabilidade a partir desta sexta-feira, quando o sul do estado já deve ter períodos com sol. As pancadas de chuva podem acontecer a qualquer hora na região de Campo Grande e nas outras áreas do estado. Há risco de chuva moderada a forte.

Durante o sábado, as áreas de instabilidade enfraquecem no centro-sul e leste de Mato Grosso do Sul permitindo períodos com sol e tempo seco.

Mas pancadas de chuva ainda devem acontecer no oeste e norte do estado. A população de Mato Grosso do Sul deve ficar atenta porque as áreas de instabilidade podem voltar a se intensificar a partir do domingo.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para segmentos estratégicos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, investiu na instalação do LABS Climatempo, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), que atua na pesquisa e desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Em 2019, a Climatempo passou a fazer parte do grupo norueguês StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão, e dois anos depois, em 2021, uniu-se à Somar Meteorologia, formando a maior companhia do setor na América do Sul. A fusão das duas empresas impulsiona a Climatempo a ser protagonista global de fornecimento de dados e soluções para os setores produtivos do Brasil e demais países da América Latina, com capacidade de oferecer informações precisas de forma mais ágil e robusta.

O Grupo Climatempo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

(*) Assessoria de Comunicação da Climatempo

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.