Espetáculo traz a história de um homem pobre e nordestino que sonhava encenar a obra de Shakespeare

O MS Em Cena traz hoje, 23, às 20h, a reinterpretação de Romeu e Julieta, de Shakespeare – só que um jeito bem diferente do que nos acostumamos.

Para recriar o clássico, a Cia. Talagadá, por meio do Teatro de Formas Animadas, buscou inspiração na vida e obra de Arthur Bispo do Rosário (1911 – 1989), negro, nordestino e pobre que foi diagnosticado como paranoico-esquizofrênico. Viveu a maior parte de sua vida internado num manicômio e sobreviveu tanto aos tratamentos invasivos da época quanto ao isolamento físico e moral ao qual era submetido. Com seu fazer criativo, bordando, justapondo materiais e ressignificando objetos, fez de sua loucura um modo de transcender sua existência num mundo paralelo, no qual, um dia também sonhou encenar Romeu e Julieta.

Trata-se de uma obra feita para a rua. Imagens, situações e figuras que compõem esse espaço também servem como peças fundamentais e norteadoras para a concepção estética do espetáculo que se utiliza de uma linguagem híbrida, coexistindo em mesmo nível de importância elementos do teatro, artes visuais, música e ações performativas. 

Assim, nessa interface do clássico de Shakespeare com o universo de Bispo do Rosário no espaço da Rua, propõem-se ao expectador, além de uma experiência cômica, lúdica e onírica, também uma reflexão política-social, na qual, mais que transcender por meio da arte o amor impossível dos protagonistas, pensar nas consequências dos atos que nós mesmos representamos na vida real, seja como “Capuletos” ou “Montéquios”.

A apresentação será na Praça Ramez Tebet hoje, 23, às 20h.

Sinopse

Em meio ao lixo, tralhas e tudo mais que é descartado pela sociedade, cinco moradores de rua tentam subverter essa situação por meio do universo lúdico, no qual, suas figuras grotescas utilizam-se de objetos, instalações, assemblagens, música e ações performativas para recontar, a seu modo, o clássico Romeu e Julieta de William Shakespeare. Apesar da história e seu final trágico ser familiar aos expectadores, sua contextualização, as metáforas utilizadas para retratar os fatos e as imagens construídas no decorrer das cenas podem revelar algumas surpresas.

Ficha técnica

Atores criadores: Danilo Lopes, Diogo Gomes, Luan Freitas, João Bozzi e Valner Cintra.

Dramaturgia: Cia. Talagadá – Adaptação da obra de William Shakespeare

Direção: Valner Cintra

Trilha Sonora Original: Luís Giovelli

Sonoplastia: Cia. Talagadá

Cenografia / Figurino: Valner Cintra

Confecção de cenografia, figurinos e adereços: Cia. Talagadá

Produção: Danilo Lopes e João Bozzi

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama – Teatro de Rua

Classificação: Livre

Comentários