08/04/2014 10h50 – Atualizado em 08/04/2014 10h50

Para o Ministério da Saúde, Três Lagoas está entre os 15 municípios do Brasil, apropriados para o obtenção dos resultados que irão avaliar efetividade das coleiras impregnadas com deltametrina em cães

Da Redação

A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está entre os 15 municípios do Brasil e o único de Mato Grosso do Sul, selecionada pelo Ministério da Saúde para receber Pesquisa de Avaliação de Efetividade do Uso de Coleiras com Deltametrina, usada em cães, no combate à Leishmaniose.

A escolha de Três Lagoas para essa avaliação inédita do Ministério da Saúde, por meio de pesquisa, foi definida, levando-se em consideração que o Município tem registrado alto índice de casos de Leishmaniose em cães e também porque possui ações e toda a estrutura física e técnica para a realização do estudo.

Para dar início ao processo de implantação da pesquisa, esteve em Três Lagoas, nesta segunda-feira (7), o médico veterinário do Grupo Técnico de Controle da Leishmaniose do Ministério da Saúde, Francisco Edilson Ferreira de Lima Júnior.

Após encontro com a secretária de Saúde, Eliane Brilhante, onde expôs os objetivos da pesquisa do Ministério da Saúde e os resultados que serão imediatamente benéficos para Três Lagoas no controle e combate à Leishmaniose, Edilson Ferreira participou de reunião da equipe da Diretoria de Vigilância e Saneamento.

“Agradecemos ao Ministério da Saúde por ter selecionado Três Lagoas para participar desse projeto, que será realizado apenas em 15 municípios de todo o Brasil. Isso mostra como nossas ações de enfrentamento e combate às endemias, especificamente a Dengue e Leishmaniose, têm repercutido positivamente, não só em Mato Grosso do Sul, mas em todo o País”, manifestou Eliane Brilhante.

Participaram da reunião com o técnico do Ministério da Saúde: a diretora de Vigilância e Saneamento, Neide Hiroko Yuki e diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), médico veterinário Antônio Luiz Teixeira Empke, com a presença de coordenadores e representantes das Equipes de Agentes Comunitários de Saúde, Equipes de Agentes de Combate às Endemias e Equipes de Educação em Saúde.

PESQUISA

A iniciativa e a responsabilidade do projeto da pesquisa são do Ministério da Saúde, que firmou convênio com um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em parceria com Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para se chegar à solução prática de combate e controle da Leishmaniose no Brasil.

“O objetivo principal é avaliar a efetividade, ou seja, se vale ou não a pena o uso de coleiras, impregnadas com deltametrina, no combate e controle da leishmaniose nos cães”, resumiu o diretor do CCZ de Três Lagoas.

Para tanto, o projeto da pesquisa para Três Lagoas prevê a encoleirada de um determinado número de cães a ser estudado e em áreas ainda a serem definidas, por três períodos, ou seja, de seis em seis meses.

Pelas experiências já realizadas em todo o Brasil, a coleira com deltametrina libera como repelente uma proteção prolongada por até seis meses. Ao mesmo tempo a deltametrina atua sobre os insetos, primeiramente por contato e depois por ingestão determinando sua morte quase que imediata, causando impacto na redução de novas infecções caninas.

A proposta é começar em maio, sob a coordenação, supervisão e orientação de um técnico da Fiocruz, em parceria com a equipe do CCZ, que realizará todas as demais ações, ou seja, encoleirada dos animais, coletas de sangue e outros procedimentos necessários.

A pesquisa irá avaliar os resultados em outras áreas da Cidade, onde também foram registrados casos de Leishmaniose canina, mas sem o uso da coleira.

“Sem abandonarmos as demais ações que realizamos continuamente na prevenção e contenção do avanço da Leihmaniose, a pesquisa do Ministério da Saúde será de ótima utilidade para Três Lagoas”, comentou Antônio Empke.

“Acredito que dentro de três anos Três Lagoas poderá colher frutos com o resultado final dessa pesquisa do Ministério da Saúde, que possui a credibilidade científica da Fiocruz e da UERJ”, completou o diretor do CCZ.

(*) Com informações de Assecom Prefeitura de Três Lagoas

A prefeitura de Três Lagoas é a única do Mato Grosso do Sul selecionada pelo Ministério da Saúde para receber Pesquisa de Avaliação de Efetividade do Uso de Coleiras com Deltametrina, usada em cães, no combate à Leishmaniose (Foto: Divulgação/Assecom)

A escolha de Três Lagoas  foi definida levando-se em consideração que o Município tem registrado alto índice de casos de Leishmaniose em cães e também porque possui ações e toda a estrutura física e técnica para a realização do estudo (Foto: Divulgação/Assecom)

O objetivo principal é avaliar a efetividade, ou seja, se vale ou não a pena o uso de coleiras, impregnadas com deltametrina, no combate e controle da leishmaniose nos cães (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários