26/11/2018 07h36

Ao todo, a delegação do Sesi de Mato Grosso do Sul enviou 60 alunos das escolas de Aparecida do Taboado, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Maracaju, Naviraí e Três Lagoas

Redação

As equipes Tupinambótica, da Escola do Sesi de Corumbá, e MegaMentes, da Escola do Sesi de Dourados, conquistaram o 1º lugar nos critérios Design de Robô, categoria programação, e Projeto de Pesquisa de Robô, categoria apresentação, respectivamente, durante a disputa da etapa regional do Torneio de Robótica FLL (First Lego League) realizada na tarde deste sábado (24/11) em Goiânia (GO). Ao todo, a delegação do Sesi de Mato Grosso do Sul enviou 60 alunos das escolas de Aparecida do Taboado, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Maracaju, Naviraí e Três Lagoas.

Segundo a analista de educação do Sesi de Mato Grosso do Sul, Glaucia Aparecida Vital da Cruz Campos, que coordenou a delegação de Mato Grosso do Sul, é um momento de muito orgulho e alegria para a instituição. “Os times de robótica das escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul marcaram presença nesse regional. A conquista do 1º lugar em dois critérios da avaliação foi o desfecho de todo trabalho desenvolvido durante o ano. Além disso, tivemos muitas pesquisas de qualidade e compartilhamentos entre os times”, analisou, completando que o Estado traz para casa dois prêmios oficiais da FLL (First Lego League).

Ela ainda ressalta que o mais interessante, contudo, é a aprendizagem e a bagagem adquirida nesse evento. “Participar com sete equipes das escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul é uma grande riqueza. Os alunos ficaram totalmente envolvidos na pesquisa, no compartilhamento das informações, nas construções e programação dos robôs. Foi um crescimento cognitivo significativo capaz de mudar suas escolhas futuramente”, destacou.

Os técnicos

A técnica-articuladora da equipe Tupinambótica, professora Marcelly Tavares, destaca que todos estão com a sensação de dever cumprido por receber a premiação de 1º lugar em Design de Robô, categoria programação. “Batalhamos muito o ano inteiro para trazer uma premiação para a Escola do Sesi de Corumbá. Sentimos muito orgulho, pois tinham muitas equipes excelentes e conseguimos o primeiro lugar. Os alunos da equipe estão muito felizes e satisfeito com o resultado”, afirmou.

Já a técnica-articuladora da equipe MegaMentes, professora Olívia Maria de Freitas França, reforça que todos ficaram honrados com o prêmio de melhor Projeto de Pesquisa de Robô, categoria apresentação. “O prêmio é sinônimo de muito esforço e investimento, representando uma emoção indescritível para a nossa equipe, afinal estávamos entre as 45 grandes equipes que também trabalharam muito. Estamos ansiosos pelo próximo tema da FLL”, pontuou.

O também professor da Escola do Sesi de Dourados, Wesley Sarati Coelho, reforçou que a etapa regional do Torneio de Robótica FLL de Goiânia é referência em todo o País. “É muito bacana vermos Mato Grosso do Sul investindo e podemos notar que estamos no caminho certo. Estamos com uma energia renovada, com novos alunos participando e fizemos um excelente trabalho”, afirmou.

Os competidores

Os alunos competidores que conquistaram o 1º lugar em dois critérios durante a disputa da etapa regional do Torneio de Robótica da FLL (First Lego League) também comemoraram. O estudante Kaio Otthon Oliveira da Silva, 16 anos, aluno da 2ª série do Ensino Médio da Escola do Sesi de Dourados e integrante da equipe MegaMentes, destaca a sensação de ganhar. “Não dá para descrever em palavras porque é a premiação por toda a nossas horas de treinamento e dedicação. Só tenho a agradecer a toda à equipe e aos nossos técnicos que nos ajudaram bastante”, declarou.

Para o estudante Henderson Soares de Carvalho Júnior, 16 anos, aluno da 1ª série do Ensino Médio da Escola do Sesi de Corumbá e integrante da equipe Tupinambótica, foi gratificante ganhar o 1º lugar nos critérios Design de Robô, categoria programação. “Trata-se de um dos critérios mais difíceis da competição, pois uma coisa é você montar e a outra é você programar. Realmente é muito difícil”, garantiu.

Entenda o torneio

Nesta temporada, a FLL escolheu o tema “Into Orbit – Você tem o que é Preciso para ir ao Espaço?”, desafiando os times em quatro critérios: Projeto de Pesquisa de Robô, em que os alunos têm de desenvolver projetos científicos que possam auxiliar astronautas durante as viagens espaciais; Desafio da Mesa, quando os robôs participam de uma disputa emocionante que envolve obstáculos e avalia o desempenho dos alunos como programadores; Design do Robô, em que a robustez e aparência do robô construído pelo time ganha mais pontos; e Core Values, que é a capacidade dos alunos de trabalhar em equipe, conviver em harmonia com os adversários e ajudar os demais.

O torneio foi criado em 1998 pela organização estadunidense FLL, que trabalha em prol da inspiração e do reconhecimento da ciência e da tecnologia, em parceria com o grupo Lego. A competição propõe que estudantes de diversos países sejam apresentados a esses temas de forma divertida, por meio da construção e da programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia Lego Mindstorm. A cada ano, a competição estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e propõe desafios do mundo real. No Brasil, desde 2013, o Sesi é a instituição responsável pela organização das etapas regionais e da nacional, e reúne alunos da rede pública e privada de ensino de todo o país.

(*) Assessoria de Comunicação

Ao todo, a delegação do Sesi de Mato Grosso do Sul enviou 60 alunos das escolas de Aparecida do Taboado, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Maracaju, Naviraí e Três Lagoas (Foto/Assessoria)

Comentários