17/04/2013 10h53 – Atualizado em 17/04/2013 10h53

Da Redação

Nos dias 23 e 24 de abril, a Coordenadoria da Infância e da Juventude de MS (CIJ) realizará a capacitação dos voluntários que farão parte do Projeto Minha História, Minha Vida, proposta que visa propiciar a interação da criança e do adolescente em situação de acolhimento com o mundo que os cerca.

O projeto piloto será implantando em Campo Grande e atenderá aproximadamente 60 crianças e adolescentes de três instituições de acolhimento. Os voluntários desenvolverão um trabalho com literatura infantil, visando responder indagações relacionadas à história de vidas dos menores acolhidos.

Preparando os inscritos para a capacitação, enquanto verifica o grau de comprometimentos dos interessados em participar do projeto, a equipe da CIJ realizou no último sábado (13), no plenário do Tribunal do Júri, no Fórum da Capital, um reunião de seleção. Mais de 40 pessoas compareceram e demonstraram total animação com a iniciativa.

A juíza Katy Braun do Prado, titular da Vara da Infância,da Juventude e do Idoso da Capital e juíza auxiliar da CIJ, falou sobre o funcionamento da área da infância e ressaltou a importância da participação da sociedade em uma proposta como esta.

A psicóloga e voluntária na CIJ, Eloísa Bopre, lembrou, por meio da obra O Pequeno Príncipe, da necessidade de comprometimento das pessoas com as crianças que farão parte do projeto, já que os menores criam muitas expectativas ao participar de atividades como esta.

Carla Lopes, estagiária do Projeto Padrinho e estudante de Psicologia, ressaltou aos presentes a importância do voluntariado e a psicóloga Rosa Pires Aquino, da CIJ, esclareceu como funcionará o termo de compromisso que deverá ser assinado por voluntários, crianças e adolescentes, e responsáveis pelas instituições de acolhimento.

Além das palestras, foram exibidos vídeos feitos com as crianças que farão parte do projeto para que os voluntários tivessem a oportunidade de conhecer seu público. Para participar, inscreveram-se professores universitários, estudantes, jornalistas, comerciários, donas de casa, enfim, profissionais das mais diversas áreas.

Os inscritos farão a capacitação com os profissionais do Instituto Fazendo História, de São Paulo (SP), que virão a Campo Grande especificamente para a capacitação. Depois de capacitados, os voluntários trabalharão com as crianças histórias infantis, brincadeiras lúdicas, entre outras metodologias, pelo menos um vez por semana, durante uma hora.

Ao final de um ano, a criança ou adolescente deve falar sobre sua história de vida, entendendo que são únicos, que cada um é diferente do outro, e dar nova significação à sua história pessoal.

Para ser voluntário basta ter, no mínimo, 18 anos, além de aptidão com crianças e compromisso. Para se inscrever, é preciso contatar a equipe da Coordenadoria da Infância e da Juventude pelos telefones 3317-3971 e 3317-3446, pelo e-mail [email protected] e rede social Facebook: Projeto Padrinho de MS.

(*) Com informações de TJ MS

Comentários