26/08/2014 18h28 – Atualizado em 26/08/2014 18h28

A empreiteira responsável pelas obras, a CMT, e a direção da Agesul local reuniram nesta tarde a imprensa para detalhar os serviços que estão sendo realizados ao longo dos 12,4 km de extensão da linha

Léo Lima

Agora é oficial: as obras de construção do contorno ferroviário de Três lagoas foram retomadas e estão dentro do cronograma estabelecido pela empreiteira contratada e em atendimento ao prazo determinado pelo governador André Puccinelli para conclusão. Em coletiva com a imprensa, convocada pelo escritório da CMT Engenharia, responsável pela obra, em conjunto com a chefia da Agesul (Agência de Gestão e Empreendimentos de MS) local, os engenheiros detalharam os serviços já realizados e andamento.

O evento contou com a presença da prefeita Marcia Moura, que se fez acompanhar de alguns secretários municipais, e representantes do empresariado local, como o presidente do Sindicato Rural Pascoal Seco, além do engenheiro Dirceu Deguti Vieira Filho, da Agesul local. Também estiveram presentes representantes da Fíbria e da Maçonaria.

“Até dia 10 ou no máximo 15 de setembro vários trechos já vão estar com os trilhos já colocados”, calculou o engenheiro Esmeraldo Cayres, ao afirmar aos jornalistas, no início do desvio na BR-262, o cronograma dos trabalhos. Nesse local, vários homens estão fixando os “trilhões” de 120 metros (já soldados). “Até dia 1° ou dia 2 próximos, a ALL (empresa que explora a ferrovia em MS) já usará o desvio”, assegurou Cayres.

MÁQUINA DE SOLDA

Como a reportagem do Perfil News adiantou, cerca de duas semanas atrás, a máquina de soldagem dos trilhos, que estava sendo utilizada em obra no estado de Goiás, já está sendo usada no contorno ferroviário de Três Lagoas.

Instalada na área onde se localiza o pátio de manobras do contorno (cerca de dois quilômetros da BR-158, saída para Brasilândia), a máquina de solda trabalha a todo vapor, soldando os “trilhões” de 120 metros de comprimento. São dez trilhos de 12 metros emendados por solda. O contorno tem 12,4 quilômetros de extensão da linha, mas os trilhos se estenderão por 19 quilômetros.

Entusiasmada, Marcia Moura destacou o empenho do pessoal da empreiteira, da Agesul, e do governador André Puccinelli na execução da obra. “Até o primeiro trimestre de 2015 vamos retirar os trilhos da área central da cidade. Inclusive, temos projeto de urbanização do trecho”, enfatizou a prefeita.

GALERIAS

No Córrego da Onça está sendo colocada mais uma galeria dupla de 2,5 X 2,5 metros, para maior vazão de água, projetando o crescimento da urbe, já que a cidade está se ampliando para aquela região.

“As obras estão sendo realizadas rigorosamente dentro do prazo estabelecido pelo governador André Puccinelli”, garantiu o engenheiro Dirceu Deguti.

Quase à beira da BR-262, os trilhos já estão sendo colocados no desvio ferroviário; no detalhe, Márcia, Esmeraldo e Dirceu apreciam o serviço dos operadores da máquina de solda (Fotos: Ricardo Ojeda)

Durante a operação de soldagem dos trilhos, faíscas saem de dentro da máquina (Foto: Ricardo Ojeda)

Com natural curiosidade,a prefeita

Dirceu Deguti e empresários durante visita às obras no Córrego da Onça, onde estão sendo construídas galerias (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários