Roberto Costa

NEPOTISMO I

O orientador da pergunta que o apresentador do Jornal Nacional, Willian Bonner, fez ao presidenciável Eduardo Campos, do PSB, demonstrou desconhecer o real significado da palavra nepotismo.

NEPOTISMO II

É o favorecimento dos vínculos de parentesco nas relações de trabalho. As práticas de nepotismo substituem a avaliação de mérito para o exercício da função pública pela valorização de laços de parentesco.

NEPOTISMO III

É prática que viola as garantias constitucionais de impessoalidade administrativa, na medida em que estabelece privilégios em função de relações de parentesco e desconsidera a capacidade técnica para o exercício do cargo público.

NEPOTISMO IV

O fundamento das ações de combate ao nepotismo é o fortalecimento da República e a resistência às ações de concentração de poder que privatizam o espaço público.

NEPOTISMO V

Eduardo Campos não foi o responsável pela nomeação de sua mãe, então deputada federal Ana Arraes, para o cargo de ministra do Tribunal de Contas da União. Ela foi eleita, portanto, ganhou no voto!

LUTO I

No dia seguinte à entrevista na rede Globo, o presidenciável Eduardo Campos, do PSB, morreu vítima de acidente aéreo em Santos (SP). Outras seis pessoas também tiveram o mesmo fim trágico.

LUTO II

A comoção pela morte prematura do terceiro colocado na corrida presidencial foi manifestada de norte a sul do País. Representantes de todas as agremiações políticas divulgaram nota de pesar.

NOVO QUADRO I

É inegável que a morte de Eduardo Campo altera a corrida sucessória ao inserir na disputa Marina Silva, que deve ser indicada pelo PSB para ocupar o espaço do ex-governador pernambucano e ex-ministro.

NOVO QUADRO II

Com Marina concorrendo ao cargo de presidenta da República, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) vão ficar de olho na próxima pesquisa de opinião pública.

SOBERBA

Andam dizendo por aí que “o vereador e candidato a deputado federal José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, anda esnobando os colegas de militância partidária”.

PUXÃO DE ORELHA I

Mesmo licenciado do cargo, o prefeito corumbaense Paulo Duarte, fez questão de receber integrantes da direção da operadora Vivo para resolver os constantes problemas de serviço de telefonia móvel Vivo.

PUXÃO DE ORELHA II

A péssima qualidade dos serviços prestados na região culminou na semana passada com o cancelamento da inscrição e do alvará de funcionamento da empresa no Município.

PUXÃO DE ORELHA III

Os representantes da operadora de telefonia celular Vivo perceberam que a administração municipal não estava pra brincadeira e apresentaram um plano de ação para a melhoria dos serviços em Corumbá

PULSOU MAIS FORTE

O governador André Puccinelli ficou emocionado ao ler o editorial do jornal Impacto que circulou na última segunda-feira (11) com o título “Ao paizão de todos os sul-mato-grossenses”.

DESISTIU

Saulo Garcia Queiroz (PSD), 75, andou ensaiando voltar à vida pública fazendo uso do Mato Grosso do Sul para buscar uma cadeira na Câmara Federal. Percebeu que não teria fôlego para correr atrás de voto.

BARBA DE MOLHO

É visível a preocupação que já começa a tomar conta de alguns integrantes da chapa liderada pelo senador Delcídio do Amaral, candidato à sucessão do governador André Puccinelli.

CONFIANTE

Por outro lado, a militância tucana está entusiasmada com o desempenho do deputado federal e candidato a governador Reinaldo Azambuja nas consultas populares.

FOGO AMIGO

O ex-prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB) está sentindo na pele como é ser vítima da ‘trairagem’. Edson Giroto passou por isso quando candidato a prefeito da Capital.

CRIME ELEITORAL I

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul publicou na terça-feira (12) as estatísticas do webdenúncia. Até o momento o Tribunal recebeu 65 denúncias em oito cidades do Estado.

CRIME ELEITORAL II

A que lidera é a propaganda eleitoral por mensagens eletrônicas e telemarketing, seguida de compra de votos, arrecadação ou gastos ilícitos na campanha ou condutas proibidas aos agentes públicos.

Comentários