24/10/2016 07h42

CUMBUCA

 

Pra variar, Mato Grosso do Sul não poderia ficar fora do noticiário sobre corrupção nos governos petistas e Lula e Dilma, Isso pra completar os escândalos envolvendo políticos locais, como Delcídio do Amaral (sem partido) etc. Publicitários daqui, Armando Peralta e Giovani Favieri receberam R$ 3,4 milhões do esquema envolvendo empréstimo de R$ 12 milhões contraído pelo pecuarista José Carlos Bumlai com o Banco Schahin para pagamento de dívidas do PT.

CHABU

Não chamem para sentar a mesma mesa os deputados estaduais Professor Rinaldo (PSDB) e Lídio Lopes (PEN). Os dois andaram se estranhando dentro e fora do plenário da Assembleia Legislativa na sessão da última quinta-feira (20) por causa da campanha eleitoral em Campo Grande. É que a irmã do tucano, Rose Modesto (PSDB), disputa o segundo turno das eleições contra Marquinhos Trad (PSD), que tem como vice Adriane Lopes, esposa do desafeto. Durante bate-boca na escadaria que dá acesso a sala vip da Casa, após a sessão, eles quase se pegam.

FARRA

Levantamento feito pelo jornal o Globo, do Rio de Janeiro, aponta que juízes de Mato Grosso do Sul estão entre os que recebem salários superiores ao teto. Em todo país, São 10.765 juízes, desembargadores e ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que tiveram vencimentos maiores do que os R$ 33.763 pagos aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). O estudo revela que a média das remunerações recebidas por magistrados da Justiça comum é de R$ 39,2 mil, incluindo um monte de regalias que parece não ter fim.

FERVENDO

Enquanto Marquinhos Trad (PSD) voltou a jurar na cruz a relação com o irmão Nelsinho Trad e com o primo Mandetta (DEM), que se defendem na Justiça por atos ilícitos, a candidata tucana Rose Modesto fez questão de falar, durante debate promovido pelo portal Mídiamax, que não tem nada a esconder, que tem orgulho da família e do sobrenome e de fazer parte do governo Reinaldo Azambuja. "Eu tenho orgulho de falar que sou do governo do Reinaldo. O senhor que parece ter vergonha de falar do seu irmão", disse. Como resposta, o adversário repetiu que "Nelsinho é Nelsinho e Marquinhos é Marquinhos".

GISA

O candidato do PSD é irmão do ex-prefeito Nelsinho Trad, que responde a inúmeros processos, e primo do ex-secretário de Saúde e hoje deputado federal Mandetta. Ambos respondem processos por fraudes na implantação da Gisa (Gestão de Informação em Saúde). O ex-prefeito chegou a ter os bens bloqueados por conta do caso. O Gisa é um sistema para agendar consultas médicas nos postos de saúde que foi contratado pela Prefeitura em 2008, ao custo de R$ 10 milhões, mas nunca funcionou.

Envie seu Comentário