28/10/2016 07h32

IRRITAÇÃO

 

Fiel escudeiro do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso por ordem do juiz Sérgio Moro, Carlos Marun (PMDB-MS) ficou todo irritado ao falar ao microfone de apartes durante a votação da PEC (241/2016) do Teto dos Gastos Públicos. Não gostou nada de ouvir alguns colegas gritarem "cadê o Cunha?", em tom de provocação. Como reação, o parlamentar sul-mato-grossense disparou sob vaias: "O Cunha ta esperando o Lula na cadeia, que é onde ele deve ta".

QUEDA LIVRE

Divulgada na quarta-feira pelo jornal O Estado MS, de Campo Grande, pesquisa espontânea do instituto Vale Consultoria aponta empate técnico entre os candidatos a prefeito Marquinhos Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB). O instituto aponta que Marquinhos surge com 34% das intenções de voto, enquanto Rose Modesto aparece com 32%, o que representa uma diferença mínima de apenas dois pontos percentuais. A soma dos brancos, nulos e indecisos chega a 34%.

NÃO VOTO

No item rejeição, a Vale Consultoria também indica empate técnico: Rose aparece com 24%, Trad com 23% e a maioria de 53% não soube ou não quis responder ao questionário da pesquisa. O instituto informa que ouviu 1.200 eleitores na Capital de quinta-feira (20) até o dia 25 deste mês e a pesquisa está registrada no TRE-MS com o nº MS 07262/2016.

COMPARATIVO

Comparando os números dos dois levantamentos, significa que o candidato do PSD perdeu terreno no segundo turno. Os adversários avaliam que a queda de Marquinhos deve-se a aliança com o prefeito Bernal (PP), uma vez que ambos trocaram agressões no primeiro turno. Em um dos debates na televisão, Bernal classificou de quadrilha o grupo político do qual Marquinhos faz parte, referindo-se ao ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) e ao deputado federal Mandetta (DEM), irmão e primo do candidato do PSD.

Envie seu Comentário