03/08/2018 08h29

TEMPO

 
Willams Araújo

Tempo

Partidos que deixaram para realizar suas convenções na última hora vão homologar suas candidaturas neste sábado (4). O PSDB do governador Reinaldo Azambuja fará sua festa na Capital com maior número de aliados, o que deve também lhe dá maior tempo no horário eleitoral gratuito de rádio e de televisão.

Coadjuvante

Finalmente, o DEM decidiu apoiar a candidatura de Reinaldo Azambuja ao governo de Mato Grosso do Sul. O partido estava dividido entre o MDB de André Puccinelli e o os tucanos. Depois de idas e vindas, resolveu indicar o ex-prefeito de Dourados, Murilo Zauith, como vice na chapa encabeçada pelo PSDB.

Réu

Réu no caso da refinaria de Pasadena, o ex-senador Delcídio do Amaral analisa a possibilidade de concorrer a cargo eletivo nas eleições desde ano pelo nanico PTC, partido no qual se abrigou depois que teve seu mandato cassado pelo Senado e também perdeu a legenda do PT. Em recente entrevista, disse que irá avaliar essa possibilidade conversando com sua família.

Ação

Apesar de ter sido absolvido pela 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília por obstrução à Justiça, sob acusação de oferecer dinheiro em troca do silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, Delcídio é réu na ação que apura a compra de metade da refinaria, nos Estados Unidos. Em 14 de março deste ano, o juiz Sérgio Moro aceitou denúncia contra o ex-senador e outras dez pessoas na Operação Lava Jato.

Retaliação

Em uma retaliação, o PDT de Ciro Gomes ameaça romper acordos regionais e lançar candidaturas próprias ao governo estadual que rivalizem com as do PSB. O partido considera oficializar candidatos em PE, SP e PB. Os três estados foram os principais articuladores da decisão do PSB de declarar neutralidade na disputa presidencial deste ano. Em MS, o candidato do grupo é o juiz Odilon de Oliveira.

Envie seu Comentário