Apoiada pela Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, a Assobraa (Associação Brasilandense de Agentes Ambientais) registrou o aumento de 27,6% na coleta de recicláveis, fechando 2020 com 333 toneladas de resíduos coletados, contra 261 toneladas do ano anterior. Além da destinação correta de resíduos, e consequentemente, redução dos impactos ambientais, esse crescimento também contribui para o aumento da geração de renda entre os agentes ambientais, cujo rendimento médio mensal dobrou nos últimos anos.

“Os resultados registrados pela Assobraa vêm ao encontro das metas de longo prazo da Suzano, que incluem, dentre uma série de ações voltadas para o desenvolvimento sustentável, promover a melhora na distribuição de renda nas comunidades em que atua. Afinal, acreditamos que ‘Só é bom para nós, se for bom para o mundo’. São mais de 300 toneladas de resíduos que, ao invés de irem para um aterro, tiveram destinação correta e serão reaproveitados, diminuindo, assim, os impactos para o meio ambiente ao mesmo tempo que gera valor e renda para os membros da associação. Hoje, o município de Brasilândia se destaca pela coleta seletiva e temos orgulho de fazer parte desse processo”, reforça Israel Batista Gabriel, consultor de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul.

A parceria entre Suzano e associação inclui apoio técnico e para a aquisição de equipamentos. Com isso, o rendimento médio dos associados saltou de R$ 600,00, entre 2017 e 2018, para R$ 1.150,00 ao mês, em 2020. Também contribuiu para este incremento a iniciativa da Suzano de destinar uma parcela de resíduos gerados em suas operações para a instituição. Somente no ano passado, a Suzano enviou 220 toneladas de recicláveis, como papel, plástico e metal, o que corresponde a uma média de 11 toneladas de recicláveis ao mês. No ano passado, a Assobraa também deu início à coleta de resíduo ferroso do setor florestal da empresa, o que colaborou ainda mais para a geração de renda dos associados.

“A Suzano nos apoiou muito no passado, com consultorias técnicas, aquisição de equipamentos, e ainda nos assessora até hoje. Além disso, a empresa nos repassa o material [reciclável] do campo. Tivemos, no ano passado, o aumento da sucata ferrosa, o que faz muita diferença no rateio final entre os cooperados. Antes, em 2018 ou 2019, a gente comemorava muito quando atingia R$ 1 mil mês de rendimento. Hoje, têm pessoas que estão tirando R$ 1,5 mil ao mês”, comemora Ivan Sebastião Ferreira dos Santos, presidente da Assobraa.

Para 2021, a entidade espera expandir as atividades para outros municípios, como Bataguassu e Santa Rita do Pardo. “Este é um projeto antigo nosso, de ampliar a nossa coleta para outros municípios. Agora, com todo o conhecimento que conseguimos com o apoio da Suzano, sentimos que estamos preparados. Hoje, muitos municípios nos procuram para conhecer o nosso trabalho. Viramos referência em gestão de coleta seletiva”, completa Ivan. A Associação foi fundada em 2003, chegou a ter as atividades suspensas em 2009, sendo reativada em 2013. A parceria com a Suzano teve início entre os anos de 2017 e 2018. Atualmente, a Assobraa conta com 13 agentes ambientais e atingiu 100% de cobertura no município de Brasilândia, incluindo distritos e comunidades rurais.

Sobre a Suzano

Suzano é referência global no desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras, de origem renovável, e tem como propósito renovar a vida a partir da árvore. Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo e uma das maiores produtoras de papéis da América Latina, atende mais de 2 bilhões de pessoas a partir de 11 fábricas em operação no Brasil, além da joint operation Veracel. Com 97 anos de história e uma capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano, exporta para mais de 100 países. Tem sua atuação pautada na Inovabilidade – Inovação a serviço da Sustentabilidade – e nos mais elevados níveis de práticas socioambientais e de Governança Corporativa, com ações negociadas nas bolsas do Brasil e dos Estados Unidos. Para mais informações, acesse: www.suzano.com.br

Comentários