25/06/2019 11h15

Quinta loja da rede no Estado, espaço atraiu comerciantes e compradores comuns no dia da inauguração

Gisele Berto

Em torno das 9h30 a fila de carros chegando aos portões da UFMS já anunciava que havia novidade na cidade.

Com cerca de 10 mil opções de produtos das maiores marcas nacionais e multinacionais, a rede Atacadista, do grupo Carrefour, desembarcou em Três Lagoas trazendo muita expectativa e curiosidade.

Além da fila de carros para entrar no estacionamento outra fila chamava a atenção: a de carrinhos para entrar no hipermercado. Lá dentro, no entanto, apesar do grande movimento, não havia fila nos caixas.

Não é para menos: o Atacadão é um gigante – e não estamos falando apenas da estrutura física. A rede conta com 175 unidades espalhadas em todo o país e pertence ao grupo Carrefour, que faturou R$ 52,3 bilhões em 2017 e emprega mais de 82 mil colaboradores no país.

Em Três Lagoas, a multidão de curiosos e compradores se espalhou fácil pelos 26 caixas, então a impressão era de que o local estava cheio, mas de forma ordenada.

O estacionamento, com mais de 400 vagas, estava lotado. Carros estacionados no acostamento dos dois lados da BR acabaram virando um problema para o pessoal do trânsito.

COMPETITIVIDADE

Dentro do mercado, o que se via era carrinhos cheios. Não era difícil perceber que vários deles eram de comerciantes, especialmente do ramo de alimentos.

O dono da Esquina da Pizza, Francisco Ribeiro Duarte, de 51 anos, estava empolgado com a nova alternativa. “Antes eu comprava nos supermercados da região mas agora temos mais uma opção”, disse.

Para Francisco, o fato de ter um gigante como o Atacadão na cidade faz com que o ramo supermercadista local se reinvente e ofereça preços mais atrativos.

O aposentado Pedro Moretti, de 74, também foi ver de perto a novidade. “Eu já conhecia o Atacadão de outros lugares. É muito bom tê-lo aqui perto de casa”. Ele e o amigo, José Mendes, de 61, acharam a estrutura boa e também concordaram com a importância de ter um novo player no mercado, para que os mercados locais pratiquem preços mais atrativos.

Estimular a competitividade também foi o ponto forte da instalação do Atacadão na cidade para a babá Marineide Luiza Ferreira da Silva, de 50 anos. Com o carrinho cheio, a babá já planeja fazer as compras para o casamento do filho no hipermercado. “É ótimo ter competição e vai fazer muito bem para a cidade”, disse.

“CAIU DO CÉU”

Não ter que rodar mais de 150km para fazer compras em grande escala foi o ponto forte para José Carlos Santos da Silva, da Panificadora JR. “Hoje eu vim para pesquisar e já vi que os preços estão bons. A farinha (fardo grande) que eu costumo pagar R$ 62, hoje eu comprei por R$ 55″, comparou. No final das contas, segundo ele, vai dar para pagar mais barato na matéria-prima e conseguir tirar a margem de lucro do sufoco, em tempos de crise. “Eu ia para Prudente ou Araçatuba para fazer as compras grandes. Esse atacadista aqui na cidade caiu do céu”, disse.

Não são apenas os compradores que estão empolgados. Segundo a analista de trade marketing da Aurora, Renata Cristina dos Santos Oliveira, o Atacadão é o principal cliente nacional da marca e, por isso, as lojas oferecem o line-up completo dos produtos da marca. “O Atacadão faz compras em volumes enormes e tende a conseguir preços mais em conta para os consumidores, e isso é bom para todo mundo, tanto para os comerciantes quanto para os consumidores comuns”, disse. “Onde o Atacadão está a nossa marca cresce junto”, comemora.

Atacadão - Atacadista da rede Carrefour inaugurou, em Três Lagoas, sua quinta loja no MS. Foto: Ricardo Ojeda
Francisco Ribeiro Duarte, da Esquina da Pizza, estava fazendo pesquisa de preços no novo Atacadão e aproveitou para comprar alguns produtos. Foto: João Vitor
José Carlos Santos, da Panificadora JR. viu vantagem no atacadista perto de casa.
A analista de trade marketing da Aurora. Renata Oliveira, acredita com a inauguração do Atacadão os consumidores de Três Lagoas terão preços melhores. Foto: Gisele Berto
Comentários