03/05/2019 16h28

Secretário de Saúde cumpriu extensa agenda na cidade e, ao final, visitou as obras do Hospital Regional, que deve ser inaugurado no ano que vem

Gisele Berto

Empenhado em efetivar o plano de regionalização da saúde no Estado – uma das metas do Governador Reinaldo Azambuja – o secretário de saúde Geraldo Resende esteve em Três Lagoas cumprindo uma extensa agenda, que começou em torno das 8h da manhã e se estendeu até o meio da tarde, com a visita às obras do Hospital Regional.

No início da manhã, Resende participou da entrega de smartphones para os agentes de vigilância sanitária. Cada aparelho possui o aplicativo e-visita – que tem como objetivo gerenciar, controlar e disponibilizar dados coletados por agentes de endemias, visando melhoria de estratégias para o controle da proliferação do mosquito Aedes Aegypti e outros vetores. Além dos smartphones, o Secretário entregou as chaves de uma nova caminhonete L200 que deverá ser exclusivamente utilizada no combate às endemias.

NOVO CENTRO DE HEMODIÁLISE

Depois disso, o secretário foi até o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, onde participou da inauguração do Centro Avançado de Hemodiálise. O espaço atenderá a Três Lagoas e a outros nove municípios da região.

Com dez novas máquinas de hemodiálise além das catorze antigas, o Centro Avançado disporá, de agora em diante, de 24 unidades e irá aumentar o número de pacientes, dos atuais 89 para 120, em três turnos. Assim, pacientes que até então tinham que realizar hemodiálise fora de Três Lagoas poderão fazer suas sessões de hemodiálise no município.

Parte da aquisição das novas máquinas foi possível com os recursos pagos pelo Governo do Estado ao Fundo Municipal de Saúde como contrapartida de emendas individuais do secretário de Saúde Geraldo Resende, quando ainda exercia o mandato de deputado federal, no valor de R$ 500 mil. Para abrigar o Centro Avançado em Hemodiálise, o Hospital construiu uma nova área de 250 metros quadrados que recebeu os equipamentos. A edificação foi custeada por uma emenda do então senador Waldemir Moka, do ano de 2014, no valor de R$ 500 mil. O antigo setor de hemodiálise está sendo transformado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

HOSPITAL REGIONAL

Após o almoço o secretário acompanhou outras autoridades da cidade à visita às obras do Hospital Regional. Questionado sobre a data de inauguração, Resende afirmou que as obras devem terminar no final deste ano e, depois, serão adquiridos os equipamentos e discutida a gestão do lugar.

Acompanhe a visita às obras do Hospital Regional na live feita pelo Perfil News para sua página no Facebook – ou no álbum de fotos abaixo.

No final da live, o Secretário fala sobre o cronograma para a entrega das obras e diz que o Hospital deixará de fazer parte das obras consideradas “lendas urbanas” na cidade – aquelas que, por terem atrasado muito ou sofrerem com interrupções, viraram motivo de chacota entre a população.

RAIO-X DO HOSPITAL

Construído em terreno de 26.466,28 m², o prédio de 15.687,00 m² terá capacidade para 138 leitos e contará com blocos setorizados: Bloco A, Bloco B, Bloco D e os anexos.

No bloco A funcionará os serviços de emergência e urgência, psiquiatria, diagnóstico, tomografia, ressonância magnética, raio-x e ultrassonografia. A estrutura contará com ambulatórios, leitos, centro cirúrgico, auditório, salas de aulas, laboratórios, esterilização e área técnica dos equipamentos de climatização do centro cirúrgico.

Já o Bloco B contará com a farmácia, hemodinâmica, diretoria, coordenação, pediatria, alojamento, enfermaria, isolamento, elevador e escada de acesso para o bloco A e casa de máquinas.

O Bloco D terá lavanderia, cozinha e vestiários.

O Hospital Regional de Três Lagoas está sendo construído no Distrito Industrial, às margens da rodovia BR-158, em uma área doada pelo empresário Magid Thomé Filho à Prefeitura. Ele funcionará com estrutura de atendimento para moradores de pelo menos 10 cidades: Água Clara, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Cassilândia, Inocência, Paranaíba, Santa Rita do Pardo e Selvíria, além de Três Lagoas. A expectativa é que quando entrar em funcionamento, o HRTL empregue 652 funcionários em quatro turnos.

Secretário Geraldo Resende, ao lado do vice-prefeito Paulo Salomão e da Secretária Municipal de Saúde Angelina Zuque. Foto: Ricardo Ojeda

Secretário entregou smartphones e as chaves de uma caminhonete L200 para ser usada pelo controle de edemias. Foto: Ricardo Ojeda

Centro de Hemodiálise inaugurado pelo Secretário Geraldo Resende. Foto: João Vitor.

Comentários