02/01/2013 10h58 – Atualizado em 02/01/2013 10h58

Hashioka assume prefeitura e diz que renovação será foco do mandato

Após cerimônia de posse, Câmara Municipal elegeu nova mesa diretora

Da Redação

Roberto Hashioka Soler (PMDB) foi empossado prefeito de Nova Andradina na manhã desta terça-feira (1) pelo vereador Marião da Saúde (PR), conforme o critério de maior votação utilizado no município para a honraria. A cerimônia ocorreu na Câmara Munipal e teve início às 9h. Além de Hashioka, o vice-prefeito Milton Sena (PDT) e os 13 vereadores eleitos no ultimo dia 7 de outubro também foram empossados.

Após a posse, Hashioka seguiu para o prédio da Prefeitura, onde o ex-prefeito Gilberto Garcia (PMDB) repassou a chefia do Executivo. O novo prefeito anunciou oficialmente seu secretariado. Em seu terceiro mandato, o peemedebista pretende trabalhar com duas secretarias executivas e sete municipais.

Entre o “time” elencado por Hashioka estão Marcos Santi (Secretaria Executiva de Comunicação Institucional), Bernadete Menezes (Finanças e Saúde — interina), Arion Aislan (Desenvolvimento Econônimo e Planejamento Interno — interino), Elizabeth Sumiko (Obras), Maria Eugênia (Assistência Social) e Nair Russo (Educação). Hashioka complementou que irá instituir a Secretaria Executiva de Políticas Públicas para as Mulheres ainda no início de sua gestão.

MUDANÇAS

O recém-empossado complementou que a composição da nova equipe não foi tarefa fácil,mas manteve os quesitos técnicos e renovação como prioridade. Para o novo chefe do Executivo, apesar da valorização dos chamados ”companheiros de caminhada”, a volta à prefeitura deve ser encarada sob a ótica da mudança.

”Fico imaginando como será esse novo mandato. Em 2004, na reeleição tivemos 85% dos votos e, em 2008, encerramos o mandato com 93% de aprovação. Mas os tempos mudam e o povo alertou que, muito mais que uma rua asfaltada, uma vaga na creche, um atendimento, um emprego, o povo quer mudanças. A popularidade, a aprovação de um mandato passa por novas ideias, novas propostas e este é um desafio muito grande”, avaliou Hashioka.

Ainda em discurso, Hashioka agradeceu e reconheceu o trabalho do ex-prefeito Gilberto Garcia. ”O Gilberto com certeza está saindo maior do que entrou”, analisou.

ORÇAMENTO E CRIATIVIDADE

Entre as diretrizes expostas por Hashioka, está o equilíbrio financeiro do mandato. O assunto foi salientado durante pronunciamento. Conforme o prefeito, vários municípios do Estado passaram por desgastes nas cifras ao longo da última gestão. ”Com esse encolhimento da receita, essa crise econômica, muitos prefeitos não conseguiram reeleição ou não conseguiram fazer seus sucessores”, pontuou.

O peemedebista ressaltou ainda o crescimento do orçamento municipal, contudo, destacou o comprometimento predefinido dos recursos. Cada percentual do repasse é destinado a diferentes áreas conforme o pré-estabelecido pela Constituição. ”Hoje, o nosso orçamento de R$ 100 milhões já vem de certa forma engessado”, disse Hashioka.

Para o recém-empossado, o fator dinheiro vai exigir alternativas. ”Precisaremos ter muita criatividade, muitas ações para que Nova Andradina esteja representando o Estado, esteja representando o Vale do Ivinhema”, declarou.

O prefeito finalizou pedindo unidade à Câmara e cobrou foco no desenvolvimento aos vereadores. ”Em política, quem hoje diverge, amanhã soma”, frisou.

MESA NOVA E MAIS PARLAMENTARES

Uma das mudanças do mandato 2013/2016 é o aumento do número de parlamentares. Antes com nove vereadores, a Câmara de Nova Andradina agora começa a trabalhar com 13 representantes. Os vereadores elegeram a nova mesa diretora logo depois da cerimônia de posse.

Duas chapas se inscreveram para a disputa pela composição da Mesa Diretora. A primeira, ”Compromisso com Nova Andradina”, comportou Zé Bugre (PMDB), na presidência, Marião da Saúde (PR), na primeira vice-presidência, Sandro Hoici (DEM) na primeira secretaria e Cido Pantanal na segunda secretaria.

Vioriosa, a segunda chapa, ”Inovação e Renovação” emplacou Nenão (PMDB) na presidência, Quemuel Alencar (PDT) como primeiro vice-presidente, Valter do Anzai (PSDB), segundo vice-presidente, Robertinho Pereira (PMDB) e Vicente Lichoti (PT) como primeiro e segundo secretarios, respectivamente.

A disputa foi acirrada, com sete votos contra seis, a mesa diretora foi decidida pelo membro da segunda chapa, Vicente Lichoti, o último a declarar voto.

Um dos projetos destacados pelo grupo eleito é a dimimuição do mandato do presidente da Câmara, atualmente de dois anos para apenas um ano. ”Temos que mostrar que sabemos fazer política sem apelo aos cargos. Em quatro anos não dá para todo mundo sentar aqui (cadeira da presidência), mas pelo menos uns quatro é possível”, enfatizou Nenão.

(*)Informação do site Nova News

Prefeito iniciou terceiro mandato e pretende administrar com sete pastas municipais. Foto: Ana Carla Barbosa/ Redação Nova News

Comentários