19/06/2015 17h17 – Atualizado em 19/06/2015 17h17

A Secretaria Municipal de Saúde distribui, por mês, cerca de 50 mil preservativos

Lucas Gustavo

Considerando que Três Lagoas encerrou 2014 com 37 casos confirmados de HIV e que, de janeiro a maio deste ano, 21 pessoas já receberam a confirmação da doença, o índice de moradores infectados aumentou 40%. O valor é estabelecido de acordo com o cálculo da média mensal de diagnósticos positivos. Os números foram repassados à reportagem do Perfil News nesta sexta-feira (19) pela psicóloga Susie Donero, responsável pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). O setor administra o Programa Municipal DST/Aids/HIV que é mantido pela Secretaria de Saúde da prefeitura.

Conforme consta no balanço apresentado pela psicóloga, contabilizado até o dia 31 de maio, Três Lagoas tem 505 moradores em tratamento contra o HIV. De acordo com a profissional, o público jovem representa a maior parte dos infectados. Porém, também segundo ela, a quantidade de pessoas da terceira idade diagnosticadas com o vírus cresceu consideravelmente.

Para conscientizar a população sobre os riscos das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), o CTA promove, frequentemente, palestras educativas nas escolas e empresas. Além de tudo, por mês, em Três Lagoas, são entregues cerca de 50 mil preservativos à população gratuitamente. A retirada pode ser feita em qualquer unidade de saúde do município.

REGIÃO

Ainda segundo informações de Susie, 74% dos casos de HIV ocorridos na macroregião local, durante todo o ano de 2014, foram registrados em Três Lagoas. Enquanto as cidades de Água Clara, Brasilândia, Selvíria, Bataguassu e Santa Rita do Pardo somaram, juntas, um total de 13 confirmações do vírus.

Susie Donero, responsável pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Três Lagoas. (Foto: Lucas Gustavo).

Comentários