13/05/2015 10h48 – Atualizado em 13/05/2015 10h48

Três Lagoas e Água Clara lideram ranking de investimentos em Mato Grosso do Sul

Dois municípios do Bolsão podem tirar o MS do mapa da crise. Três Lagoas e Água Clara vão receber no primeiro semestre desse ano investimentos que totalizam R$ 15.804 bilhões, que serão aplicados no segmento de celulose e na produção de MDF

Ricardo Ojeda

Enquanto a crise econômica vem impactando a capacidade de investimentos e por consequência o crescimento dos municípios do País, o atual quadro em Mato Grosso do Sul não difere dos demais estados. A atual situação econômica que o País atravessa vem trazendo muita preocupação à população, que depende do seu próprio trabalho para garantir seu sustento.

TRISTE REALIDADE

Embora o governo por mais que tente desmentir a realidade do quadro econômico, divulgando interpretações convenientes, os constantes aumentos nos combustíveis, da energia elétrica, alimentos, e a onda de demissões em massa, além do aumento da inadimplência, não deixam dúvidas da triste realidade da situação econômica brasileira.

Regionalizando a situação, mais especificamente em Três Lagoas o cenário foi mais dramático, chegando inclusive até a “quebrar” alguns empresários em decorrência do calote promovido pelo Consórcio UFN3, que protagonizou prejuízos em mais de R$ 36 milhões aos seus fornecedores. Depois disso, com a chegada da crise econômica brasileira a situação piorou ainda mais. O município vem passando de forma cíclica, por duas crises econômicas.

CENÁRIO POSITIVO

Porém, essa situação pode estar com os dias contados. O presidente da Eldorado Brasil, Jose Carlos Grubisich Filho anunciou no início deste mês o processo de construção da nova linha de produção da fábrica, com investimentos na ordem de R$ 8 bilhões. Os trabalhos de terraplanagem já estão em andamento, porém, o lançamento oficial da obra poderá ocorrer no próximo dia 15 de junho, data que comemora o centenário de Três Lagoas.

A partir do momento que as obras iniciarem, a movimentação da cidade vai melhorar substancialmente impactando positivamente todos os setores econômicos do município.

Outra notícia positiva, desta vez liberada com exclusividade ao Perfil News é a construção de uma nova linha de produção de celulose da Fibria, que vê com otimismo uma janela de oportunidade para a entrada de nova capacidade de produção de celulose. Nesse sentido, a empresa segue avaliando o projeto de expansão da unidade de Três Lagoas, que inclusive está sendo apreciado pelo Conselho de Administração do grupo.

A nova linha com investimentos de cerca de US$ 2,5 bilhões segundo parâmetros de mercado, prevê a construção de uma nova linha de produção que terá capacidade de 1,75 milhão de toneladas por ano, que somada com a primeira linha da empresa na região resultará em uma capacidade total de 3 milhões de toneladas por ano. Com essa marca, a Unidade da Fibria em Três Lagoas passará a ser o maior site industrial do mundo em capacidade de produção de celulose. O anúncio do lançamento desse projeto poderá acontecer ainda nesse semestre.

ÁGUA CLARA

Mais um investimento que vai impulsionar a economia da região é a fábrica de MDF que a Asperbras vai construir em Água Clara. As tratativas para implantação da unidade fabril estão bem adiantadas, garantiu Silas José, prefeito de Água Clara, que vê com muito entusiasmo a chegada dessa indústria do setor moveleiro.

O município entrou com uma contrapartida, investindo R$ 660 mil na compra da área, na saída para Três Lagoas, onde será edificada a fábrica. Serão investidos na construção da fábrica R$ 304 milhões e terá capacidade de produção 200 mil metros cúbicos de placas.

De acordo com Silas, que recentemente esteve na capital paulista reunido com o presidente da Asperbras, José Roberto Colnaghi, só falta à liberação do licenciamento ambiental para iniciar as obras. A projeção é que a planta industrial esteja em operação em meados de 2017.

A previsão de geração de empregos na construção do empreendimento será algo em torno de mil trabalhadores, e, enquanto a indústria estiver em operação vai gerar 200 empregos diretos e outros 200 indiretos. O grupo Asperbras prevê um faturamento de R$ 170 milhões/ano.

Para assegurar condições aos moradores do município, o prefeito buscou parceria com o Senai, que instalou unidades volantes na cidade, onde são administrados cursos de qualificação, que atenderá as necessidades de mão de obra da indústria, quando entrar em operação.

PRODUÇÃO DE ENERGIA

Além de fabricar placas de MDF, a direção do grupo também tem intenção de construir no mesmo local, uma usina termelétrica, para produção de energia elétrica a partir da biomassa de eucaliptos. Nesse segmento serão investidos mais R$ 200 milhões, assegurou Silas José, que na semana passada esteve reunido com o chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Sérgio de Paula, solicitando apoio para agilizar o processo da licença ambiental.

PREVISÃO DE INVESTIMENTOS

Somados todos os investimentos nos dois municípios, previstos para serem aplicados nesse primeiro semestre dá-se um total de R$ 15.804 bi, quantia suficiente para espantar a crise na região e alavancar a economia de Mato Grosso do Sul.

De acordo com previsão da FIEMS (Federação das Indústria de Mato Grosso do Sul), até 2018, serão investidos no Estado cerca de R$ 30 bilhões, distribuídos em vários municípios de MS, como mostra acima o quadro demonstrativo elaborado pela federação.

A segunda linha de produção da unidade da Eldorado prevê  investimentos na ordem de R$ 8 bilhões, devendo entrar em operação nos meados de 2018 (Foto: Divulgação)

O presidente de Eldorado, Jose Carlos Grubisich Filho, esteve reunido com o governador Reinaldo Azambuja e anunciou o início do processo de construção da nova linha de produção da fábrica (Foto: Divulgação)

A diretoria da Fibria segue avaliando o projeto de expansão da unidade de Três Lagoas, que prevê investimentos na ordem de US$ 2,5 bilhões. O projeto está sendo apreciado pelo Conselho de Administração do grupo (Foto: Divulgação)

Painel com a maquete da Asperbras que será construída em Água Clara, com inicio de obras prevista para o primeiro semestre deste  ano (Foto: Ricardo Ojeda)

O prefeito de Água Clara, Silas José esteve na semana passada em Campo Grande reunido com o chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula solicitando apoio na agilização da licença ambiental autorizando o início da construção da fábrica de MDF  (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários