25/07/2019 08h00

Média de ocorrências é inferior à do ano passado, mas preocupa autoridades, que pensam em campanhas para educar os condutores e pedestres

Gisele Berto

Junto com Saúde, Educação, Segurança e Infraestrutura, o Trânsito é uma das principais preocupações no desenvolvimento de uma cidade.

Mesmo porque o trânsito impacta diretamente na qualidade de vida de um lugar. Poluição do ar, tempo de deslocamento dentro da cidade, atropelamentos, problemas de saúde relacionados a acidentes de trânsito – tudo faz parte do urbano.

Neste Dia de São Cristóvão – padroeiro dos condutores – o Perfil News fez um raio-x do trânsito na cidade.

NÚMEROS

Três Lagoas é a terceira cidade do estado com mais acidentes de trânsito. Apenas neste ano, 469 ocorrências de trânsito foram registradas na cidade. Esse número representa uma média de pouco mais de dois acidentes por dia.

O número é inferior à média do ano passado, de mais de três acidentes diariamente. Mas a frieza dos números não reflete a realidade brutal: apenas esse ano as ocorrências de trânsito fizeram 313 vítimas e nove pessoas perderam a vida nas ruas da cidade.

Parte do ambiente urbano, os ciclistas não estão fora da estatística: três perderam a vida em 2018. Em 2019, um ciclista morreu no trânsito da cidade.

O TAMANHO DO PROBLEMA

De acordo com dados do Detran, Três Lagoas tem hoje mais de 66 mil condutores habilitados. A maior parte com CNH AB (habilitados para carro e moto). A frota três-lagoense tem mais de 86 mil veículos – quase um carro por habitante. Desses, 38 mil são carros de passeio, cerca de 20 mil motocicletas e pouco mais de 8 mil motonetas.

Os veículos de carga correspondem a 12,43% da frota da cidade. O veículo mais utilizado pelos três-lagoenses é a Biz 125 – mais de 3.200 estão registradas na cidade. Dentre os carros, o Gol 1.0 é o carro que mais circula pelas ruas da cidade.

MULTIMODAL

O desafio do Departamento de Trânsito da cidade é muito mais do que se preocupar com carros e motos. Composto por uma “fauna” diversa, com motos, carros, bicicletas, bicicletas elétricas, ônibus fretados, carretas pesadas e outros, o trânsito de Três Lagoas é o que se chama de multimodal.

Fazer todos esses entes conviverem em harmonia é um desafio e tanto, especialmente em uma cidade que experimentou uma urbanização tardia. Por isso, o órgão de Trânsito tem desenvolvido campanhas educativas com o intuito de diminuir a violência no trânsito e, principalmente, o número de vítimas fatais. A ideia é sensibilizar os usuários das vias, quer sejam pedestres, ciclistas e outros condutores.

EDUCAÇÃO EM PRIMEIRO LUGAR

Para educar esse batalhão de gente – motorizada ou não – não há fronteiras. Escolas, Centros de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino, empresas, indústrias, campanhas na mídia, nas igrejas, enfim, em toda a comunidade é envolvida. Também há o atendimento na Cidade Mirim do Trânsito para os alunos das redes municipal, estadual e particular.

Segundo o Secretário de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Adriano Barreto, a Secretaria trabalha o tripé “educação, engenharia e fiscalização” como condições essenciais para reduzir a violência no trânsito.

“A Divisão de Educação no Trânsito tem trabalhado incansavelmente desenvolvendo projetos de campanhas educativas em datas comemorativas e volta às aulas, ou seja, durante o ano inteiro”, afirmou Barreto.

Mas nada disso é válido se a população não fizer a sua parte e se sentir parte integrante do trânsito. Sem educação e civilidade, nem São Cristóvão conseguiria resolver o problema.

Clique aqui para conhecer a história de São Cristóvão.

Final de tarde no cruzamento das avenidas Filinto Muller e Olinto Mancini: carros, motos, bicicletas e pedestres encontram seu espaço no trânsito de Três Lagoas. Foto: Gisele Berto

Reprodução. Divulgação Secretaria de Trânsito

Total da frota que circula por Três Lagoas. Fonte: Detran/MS

Composição do universo de condutores em Três Lagoas, divididos por sexo, faixa etária e categoria de CNH. Fonte: Detran/MS

Colisão transversal é o tipo de acidente mais frequente em Três Lagoas. Fonte: Detran/MS

Comentários