07/01/2019 07h20

Comerciante só não morreu no prejuízo de quase R$ 300 porque, por instinto, pediu para a funcionária ficar de olho no espertinho.

Gisele Berto

Graças ao instinto um comerciante de Três Lagoas não ficou no prejuízo ontem, 6. Com medo de tomar calote, o proprietário do restaurante Recanto da Peixada, na Filinto Miller, pediu para uma funcionária ficar de olho em um homem, que chegou ao restaurante sozinho em torno das 14h e disse que esperaria por sua esposa.

No entanto, começaram a chegar amigos do rapaz, e lá eles ficaram comendo e bebendo à vontade até depois das dez da noite.

Em um determinado momento, a funcionária avisou que o homem estava se levantando para ir embora sem pagar a conta. O dono do restaurante foi atrás dele, o abordou e chamou a polícia. A comanda mostra que o consumo da mesa foi de R$ 319 e que uma das pessoas havia pago apenas R$ 37.

Foram todos para a delegacia, onde o espertinho assinou um termo de compromisso para comparecer em juízo e quitar sua dívida e, em seguida, foi liberado.

Comentários