18/11/2006 18h39 – Atualizado em 18/11/2006 18h39

Pouco mais de cinco mil pessoas, segundo a Polícia Militar de Três Lagoas, foram dar o último adeus ao senador da república, Ramez Tebet (PMDB-MS). Ele morreu na noite de sexta-feira de complicações de uma neoplasia hepática vítima de câncer no fígado. Há 20 anos tratava um câncer no fígado. Ele estava em casa junto à família. Ainda em Campo Grande, onde residia, foi receber as últimas homenagens na Assembléia Legislativa. Na manhã do sábado o corpo foi transladado para a cidade de Três Lagoas, cidade Natal, onde foi velado no ginásio de esportes ‘Cacilda Arce Rocha’. O funeral em Três Lagoas contou com as presenças dos senadores, Artur Virgilio (PSDB), Delcídio do Amaral (PT), Heloisa Helena (PSOL), Pedro Simon (PMDB), Valdir Raupp de Matos (PMDB), Renan Calheiros, além do governador eleito do Rio de Janeiro, Sergio Cabral. Três Lagoas é a cidade onde Tebet foi prefeito e tinha a sua principal base política. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também esteve no funeral e em entrevista disse que o Brasil perdia um político honesto e com grande legado. ‘O Brasil ficou órfão por perder Ramez’, falou. LUTO Em virtude da morte do senador, foi decretado luto oficial de três dias no Estado do Mato Grosso do Sul, na capital e também em Três Lagoas, que tem como prefeita a filha do parlamentar, Simone Tebet. Ramez Tebet deixa a esposa Fairte Nassar Tebet e os filhos Simone, Eduarda, Rodrigo e Rames (esses dois últimos, gêmeos). CASSAÇÃO De 2001 a 2003, Tebet ocupou a presidência da Casa, no auge crise política que resultou na renúncia dos senadores Antonio Carlos Magalhães, Jader Barbalho e José Roberto Arruda. Logo depois de deixar a presidência do Senado, o câncer apresentou recidiva, o que o levou a uma cirurgia para a retirada de um rim. Ramez foi sepultado no cemitério Santo Antonio em um jazigo construído especial para a família.

Veja mais fotos em Galeria de Fotos

Comentários