09/11/2006 16h04 – Atualizado em 09/11/2006 16h04

GAROTAS, CHEGUEI! Compulsão em seduzir. Esta é a síntese da Síndrome de Don Juan, que pode afetar homens (Don Juanismo) e mulheres (Don Juanismo feminino) onde a busca incessante por novas conquistas impede que uma relação afetiva e consistente seja estabelecida.Na origem de tal síndrome existe um complexo materno, a princípio positivo. Ou seja, originado de um bom relacionamento com a figura materna e seus representantes. A explicação é da psicóloga Isabel Cristina Badini Martinez, especializada em Psicologia Clínica e em Abordagem Junguiana, de Sorocaba (SP). No entanto, tal relacionamento por ter sido tão bom, que acarreta numa dificuldade de separação dessa figura, tanto no mundo externo como internamente. “Uma vez que esse complexo fica carregado de energia psíquica e começa a atrapalhar o dia-a-dia da pessoa”, diz Isabel. Segundo Jung, os efeitos do complexo materno, a princípio positivo, podem gerar distúrbios psíquicos, como o homossexualismo, a impotência sexual e o don juanismo. No homossexualismo, por exemplo, a heterossexualidade do filho fica presa à mãe de forma inconsciente. Já no don juanismo, a imagem da mãe é a imagem da mulher perfeita, que não possui defeito e que está sempre de prontidão para atender os desejos do homem. Por não conseguir separar-se da figura materna que existe em sua psique, toda vez que o portador se apaixona por uma mulher e sente-se atraído sexualmente por ela, assim que realiza a conquista, toda a paixão desaparece repentinamente e a relação fica desinteresante. Ele se decepciona e interrompe a relação. Não consegue firmar laços duradouros porque busca a perfeição em todas as mulheres, acabando por encontrar defeitos em todas. Na verdade, este tipo de homem está sempre procurando a imagem da mãe nas outras mulheres. Segundo a psicóloga, o problema começa na adolescência, quando o jovem começa a se libertar da figura materna – tão presente em sua vida até aquele momento – e começa a construir sua própria individualidade. “Os que não conseguem romper satisfatoriamente este laço podem desenvolver este tipo de síndrome”, diz. “Para os portadores de don juanismo, o grande desafio é romper os laços psiquícos que os unem às suas mães”, e superas a necessidade de conquistar todas as mulheres do mundo”, completa Isabel Baddini Martinez. Dra. Isabel Cristina Badini Martinez – Psicóloga especializada em Psicologia Clínica pela abordagem Junguiana Contato: (15) 3211-5351 ou (15) 9113-0593 / [email protected]

Comentários