16/09/2002 12h57 – Atualizado em 16/09/2002 12h57

É comum a presença de entulhos e lixos nos mais diversos bairros da cidade, jogados pelas pessoas inconseqüentes sem o menor pudor. Atualmente, moradores da região da vila São João, reclamam do grande numero de animais mortos, cachorro, gato e até mesmo cavalos mortos que exalam odor 24 horas, na vila e bairros adjacentes, sem o mínimo de preocupação das autoridades.

Segundo Aparecida Leite Cerqueira, 38 anos, os animais mortos são jogados em terrenos baldio, atrás das moitas de mato. “Quando o vento está na direção das residências, não tem ser humano que agüenta o mau cheiro. Nos horários das refeições, dá nojo, pedimos apoio na prefeitura, falamos com vereadores, emissora de rádio e nunca apareceu um filho de Deus para tomar providência e nos livrar dessa carniça. Sabemos que o prefeito tem muito que fazer, mas os assessores, que ganham tão bem, deveriam justificar seus salários, conferindo as reclamações, ouvindo a população para levar ao conhecimento do chefe do executivo, visto que vereador só vem no bairro prometer solução para os problemas em tempo de eleição.

Tenho certeza que o Dr. Issam Fares, assim que tomar conhecimento, vai determinar a solução imediata para o caso, através de uma fiscalização eficaz, para chegar neste péssimos treslagoenses, que vivem emporcalhando e sujando a cidade, livrando-se das carniças e causando transtornos para os semelhantes, além de contribuir com aumento de doenças no município.

Isso é caso de saúde pública, os responsáveis deveriam ser multados, para conscientizá-los, que devem dar fim adequando para seus animais mortos, lixos e restos de construção. A prefeitura deve imputar responsabilidade, em quem contribui com proliferação das doenças que estão aparecendo na cidade”, desabafou.

Para Lúcio da Silva Souza, 44 anos, uma atitude dessa natureza, mostra o quanto determinados munícipes, estão atrasados. “Tenho visto veículos no período noturno despejando entulhos e lixos caseiros, próximo a “pinguela” de acesso – São João à vila Zucão, mas nunca deu certo verificar o número da placa para uma possível denúncia”, comentou.

Comentários