21/03/2018 07h59

Willams Araújo

Congestionado

O congestionamento de candidatos ao Senado está provocando debandada e algumas alterações no cenário político de Mato Grosso do Sul. Por conta disso, o senador Pedro Chaves (PRB-MS) deixou de lado as pretensões políticas do juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) e já flerta com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), cujo grupo partido já briga internamente pela indicação. Chaves – dizem – teria oferecido apoio logístico irrecusável para o tucano e até é lembrado para ser vice da chapa majoritária. Pelo jeito vai ser um Deus nos acuda daqui até as convenções.

Filtro

Para falar a verdade, a ideia tanto de Reinaldo Azambuja quanto de André Puccinelli é economizar até mesmo em número de candidatos ao Senado, lançando apenas dois nomes de peso, o que deve dar muito pano pra manga daqui até as convenções partidárias. Pela legislação eleitoral, cada coligação partidária (dependendo do número de partidos) tem o direito de indicar até seis nomes. No PSDB e eventuais aliados, por exemplo, a briga é de foice entre os secretários Eduardo Riedel (Governo) e Marcelo Miglioli (Infraestrutura), deputado federal Geraldo Resende (PSDB) e o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB).

Adeus Pampa Mia

Sem espaço para disputar uma vaga do Senado, o ainda superintendente estadual do Ibama-MS, Dorival Betini, foi aconselhado amigavelmente pelos grupos políticos do governador Reinaldo Azambuja e do ex-governador André Puccinelli (MDB) a se abrigar em outra legenda. Daí a idéia de trocar o PR, do qual era vice-presidente regional, pelo PMB (Partido da Mulher Brasileira). O ato de posse dele e das novas executivas estadual e municipais ocorrerá na sexta-feira (23), as 19 horas, na Sala Portinari do Hotel Vale Verde, em Campo Grande.

S.O.S cidades

A medida provisória (MP 815/17) que autoriza o repasse de R$ 2 bilhões aos municípios foi aprovada, na terça-feira (20), sem modificações pelos deputados e senadores da Comissão Mista responsável pela análise da matéria. O texto define que a fatia de cada cidade será calculada de acordo com as proporções estabelecidas pelo FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Os recursos deverão ser aplicados, preferencialmente, em saúde e educação. O presidente da Assomasul, Pedro Caravina (PSDB), aguarda com expectativa a liberação da verba extra.

Era digital

A Comissão Temporária para Reforma do Código Comercial promove nesta quarta-feira (21) audiência pública para debater a duplicata eletrônica, além da simplificação e desburocratização da vida empresarial. A discussão atende a requerimento do senador Pedro Chaves (PRB-MS), relator do Projeto de Lei do Senado (PLS) 487/2013, que reforma dispositivos do Código Comercial, de 1850. O texto, que teve origem em anteprojeto elaborado por comissão de juristas, regulamenta o comercio eletrônico e dos contratos digitais, entre outras inovações.

Comentários