Williams Araújo

EMPURRÃO

A pesquisa colocando Marina Silva (PSB) em empate técnico com o tucano Aécio Neves (PSDB) na corrida pelo Palácio do Planalto dá uma oxigenada na campanha de Nelsinho Trad (PMDB) ao governo de Mato Grosso do Sul. Com palanque reforçado pela aceitação do nome da ex-petista, o candidato vê suas chances aumentarem significativamente na corrida pela sucessão estadual.

Embora cedo para avaliações mais concretas, o certo é que o eleitor gostou.

NOVO RUMO

Diante desse meteórico crescimento de Marina Silva, quem terá de correr contra o tempo e contra-atacar a candidatura socialista é Aécio Neves (PSDB), que luta para se eleger presidente. Sempre folgado na segunda posição, o tucano começa a ver com preocupação esse novo cenário.

Por aqui, o candidato ao governo pelo PSDB, Reinaldo Azambuja, caminha tranquilo diante do empate técnico em relação ao peemedebista, mas terá de estudar a tendência do eleitorado a partir do novo cenário.

ALERTA LIGADO

O petista Delcídio do Amaral, por sua vez, ainda têm sua candidatura ao governo de MS, e da companheira Dilma Rousseff, à Presidência, na dianteira da corrida eleitoral. No entanto, ele sabe que um vacilo neste momento pode significar perdas irreparáveis por serem os alvos mais cobiçados de seus adversários.

É bom lembrar que o PT nacional já havia declarado que preferiria enfrentar o tucano Aécio Neves à socialista Marina Silva. Vai daí…

CRIATIVOS

O maior desafio dos candidatos a deputado estadual nessas eleições é fixar o número de seu registro na cabeça do eleitor. Como são cinco dígitos, fica difícil para as pessoas mais simples lembrarem ou mesmo relacionarem os algarismos com a foto dos candidatos. Por isso, eles usam de toda criatividade possível.

Enquanto uns sequenciam a numeração após o partido, outros preferem repeti-la. No entanto, todos simplificam e pedem que levem cola.

TELINHA

Começa hoje, impreterivelmente na hora marcada, o chamado horário eleitoral gratuito, no rádio e na tv, que de graça não tem absolutamente nada. A conta é sempre paga antecipadamente por nós. O espaço é reservado para que os candidatos exponham suas ideias e propostas, além, é claro, de pedirem encarecidamente o seu voto.

Já que não há outra opção, exceto para quem tem tv paga, o jeito é ver, ouvir, e decidir depois.

Comentários