05/04/2016 12h15 – Atualizado em 05/04/2016 12h15

Depois de quase três meses atrás das grades, o senador fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público e Polícia Federal e está em prisão domiciliar

Da redação

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar marcou para 10h desta quinta-feira (7) o depoimento do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS).

O parlamentar já havia sido convocado para prestar esclarecimentos ao colegiado em 23 de março, mas apresentou na ocasião um atestado médico alegando problemas de saúde. Por conta disso, desta vez, os parlamentares não descartam nem mesmo uma oitiva por vídeo-conferência.

Delcídio enfrenta um processo de cassação depois de ter sido preso após ser flagrado tentando combinar a fuga de Nestor Cerveró, envolvido no escândalo de corrupção da Petrobras.

Depois de quase três meses atrás das grades, o senador fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público e Polícia Federal e está em prisão domiciliar. O acordo já foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Nele, Delcídio fez denúncias contra a presidente Dilma Rousseff, contra o ex-presidente Lula e vários outros políticos.

Presidido pelo senador João Alberto Souza (PMDB-MA), o Conselho de Ética é composto de 15 titulares e 15 suplentes. O relator do processo contra Delcídio é Telmário Mota (PDT-RR), que já disse acreditar ser possível votar seu parecer no fim de abril.

(*) Agência Senado

Delcídio enfrenta um processo de cassação depois de ter sido preso após ser flagrado tentando combinar a fuga de Nestor Cerveró. (Foto: Divulgação)

Comentários