Competição foi disputada no último final de semana em Campinas

Mato Grosso do Sul foi destaque no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Esportivo 2020, realizado de 10 a 13 de dezembro, na arena do Clube Concórdia, em Campinas (SP). Três beneficiários do programa Bolsa Atleta, concedido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), faturaram cinco medalhas de ouro.

Giovanna Jara de Souza, da Alliance Jiu-Jitsu Team MS, de Campo Grande, foi campeã em duas categorias, na pesadíssimo (acima de 73 quilogramas) e absoluto (sem limite de peso), pela classe etária juvenil, com a faixa-azul. Este foi o primeiro Mundial da CBJJE de seu extenso currículo, que inclui inúmeros títulos brasileiros, além de um Sul-Americano e Campeonato Mundial da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Desportivo (CBJJD).

Giovanna Jara de Souza

“Fiquei muito feliz com o meu desempenho e ganhar uma competição desse peso foi maravilhoso, acrescenta muito na minha carreira”, destaca a atleta de 17 anos. Segundo ela, o ano atípico, marcado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), não tirou seu foco dos treinamentos e competições. “Aproveitei um pouquinho desse ano, e esse pouco já me agradou muito. Consegui treinar bem e fechar meu ano de uma forma muito boa”.

No interior paulista, Thaynara Victória Soares da Silva fechou o ano com o tricampeonato mundial de jiu-jitsu esportivo. A atleta, que treina no Projeto Social Lutando pelo Bem (PSLPB) Cícero Costha, da Capital, conquistou a medalha dourada na categoria peso-pena (até 52,5 quilogramas), pela classe juvenil, faixa-azul. A campo-grandense de 17 anos já havia subido no lugar mais alto do pódio do Mundial em 2017 e 2019.

“Foi incrível, principalmente por ter sido um ano muito difícil na minha carreira, por conta da pandemia. Este foi meu último ano na categoria juvenil e as expectativas estavam bem altas. Mesmo assim, consegui fazer um ótimo treinamento ao longo dos meses e, com muita vontade, finalizei 2020 da melhor forma possível, trazendo o ouro para casa e sendo tricampeã mundial”, relata Thaynara.

Quem também trouxe duas condecorações douradas para Mato Grosso do Sul foi Pedro Henrique Moura Ávila, representando a academia Cícero Costha, em seu primeiro ano na categoria adulto. Para isso, teve de enfrentar nove adversários, vencendo sete por finalização. Primeiro, o sul-mato-grossense faixa-azul, de 18 anos, faturou o ouro na peso-pena (até 70 quilogramas) e, posteriormente, na absoluto.

Pedro Henrique Moura Ávila

Ávila estreou na nova classe etária em fevereiro deste ano, quando terminou em primeiro lugar na Abu Dhabi National Pro Jiu-Jitsu Championship, em Toronto, no Canadá. Para ele, o Mundial realizado em Campinas foi a “cereja do bolo”. “Foi indescritível. Meu primeiro ano de adulto, estava com muito medo do que estava por vir, mas não parei de treinar, porque tenho um sonho e não vou desistir. Sei que foi um ano muito difícil para todos, mas com muito foco e determinação conseguimos dar a volta por cima”.

O Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Esportivo 2020 foi organizado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE), sob chancela da International Federation of Sports Brazilian Jiu-Jitsu (IFSBJJ), e teve a presença de lutadores de Argentina, Brasil, Chile e Paraguai. O evento não foi aberto ao público e seguiu protocolos de biossegurança por conta da Covid-19. Todos os competidores foram submetidos ao teste rápido para o novo coronavírus.

Bolsa Atleta e Bolsa Técnico

Giovanna, Thaynara e Pedro Henrique são beneficiários do programa Bolsa Atleta, que atualmente contempla 170 desportistas sul-mato-grossenses. O auxílio financeiro é concedido pelo Governo do Estado, por intermédio da Fundesporte, e se constitui como o principal instrumento de política pública voltado ao esporte de alto rendimento no Estado.

Thaynara Victoria Soares da Silva

Além de atletas, o benefício estadual estende-se aos técnicos formadores, com o Bolsa Técnico, efetivando Mato Grosso do Sul como a primeira unidade federativa do país a valorizar financeiramente estes profissionais, desde 2017. O objetivo do Bolsa é garantir que desportistas e treinadores se dediquem ao esporte e participem de competições, representando Mato Grosso do Sul em eventos estaduais, regionais, nacionais e internacionais, além de ajudar no custeio de despesas.

Para o ano que vem, o recurso disponível será de R$ 2,8 milhões, 105% a mais em relação ao contrato vigente (R$ 1,36 milhão), proveniente do Fundo de Investimentos Esportivos (FIE). Com novo projeto de lei, prestes a ser sancionado pelo governador Reinaldo Azambuja, mais atletas e técnicos serão contemplados, em 11 categorias: Estudantil, Universitário, Nacional, Nacional Paralímpico, Máster, Pódio Complementar, Pódio Complementar Paralímpico, Internacional, Olímpico e Paralímpico, Técnico I e Técnico II.

(*) Fundesporte MS

Comentários