25/09/2017 08h53

Convicção

Em contato com a coluna, o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (PR), garantiu que só renunciará ao cargo se for para disputar o governo de Mato Grosso do Sul nas eleições de 2018. Disposto a voltar ao PMDB, de onde saiu em 2011 por composição política de ocasião, ele descarta qualquer especulação de que faz campanha para concorrer a outro cargo eletivo, como deputado federal, por exemplo. É o plano B do PMDB, caso André Puccinelli venha a amarelar.

Voo alto

Quem também consulta as bases eleitorais com a intenção de concorrer às eleições do ano que vem é o delegado federal da DFDA-MS (Delegacia Federal da Agricultura Familiar), em Mato Grosso do Sul, Dorival Betini. Homem de confiança do ex-deputado estadual Londres Machado, ele deseja concorrer ao Senado pelo PR. Também tem ligação política com o deputado federal Geraldo Resende (PMDB).

Mais rico

O MPE-MS (Ministério Público Estadual) está na cola do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). Impetrou ação de improbidade administrativa com pedido de bloqueio de bens do progressista no valor de R$ 2,5 milhões. Conforme os autos, foi aberto inquérito civil no qual ficou constatado evolução patrimonial de 2011 a 2013.

Fundo

A Reforma Política é o tema de vários projetos que podem ser votados nesta próxima semana pelo Senado. A pauta inclui o projeto que cria novas regras para o financiamento de campanhas eleitorais. O texto original acaba com a propaganda partidária e com o horário eleitoral gratuito. Pela proposta, o dinheiro da compensação fiscal que a União paga às emissoras pela veiculação desses programas seria repassado ao fundo.

Uber

Pode ganhar urgência no Senado o projeto que regulamenta serviços de transporte remunerado individual por meio de aplicativos como Uber, 99 e Cabify. A proposta foi aprovada em abril pela Câmara dos Deputados e traz uma série de exigências para que esse tipo de serviço possa funcionar. Entre elas está a autorização prévia das prefeituras

Comentários