01/04/2015 15h34 – Atualizado em 01/04/2015 15h34

A exoneração do coordenador, segundo nota do vereador, foi a pedido de Beto Araújo, junto com o Ministério Público, à prefeita Marcia Moura

Assessoria

Com a notícia da exoneração do coordenador do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), o vereador Beto Araújo acredita que o órgão passará a ter uma gestão mais humanizada, onde a prioridade será o bem estar dos animais.

Em 2014, o vereador reuniu-se com a prefeita Márcia Moura e afirmou que entre as prioridades para a viabilização de projetos voltados para a causa animal, no município, estaria a mudança de coordenação do CCZ.

Ainda durante a conversa com a prefeita, ele elencou como projetos para o município: Hospital Público Veterinário; a implantação de um programa de castração, de forma gratuita, permanente, com chipagem dos animais, campanhas de conscientização, de educação e prevenção contra a leishmaniose.

Beto também pediu soluções para as denúncias protocoladas no Ministério Público Estadual, por parte da população, funcionários municipais e do próprio vereador.

Ainda em 2014, o vereador também se reuniu com o promotor de Meio Ambiente, Antônio Carlos G. de Oliveira, para discutir a elaboração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), sobre acontecimentos envolvendo eutanásia e sacrifícios de animais.

Em seus discursos na tribuna, entrevistas o vereador sempre chamou atenção para o assassinato indiscriminado de animais, dentro do CCZ, para onde os animais eram levados sem doença, sem exames e eram mortos sem anestesia.

(*) Assessoria de Imprensa CMTLS

O vereador esteve reunido com a prefeita Marcia Moura, ocasião em que tratou sobre a administração do CCZ e solicitou a exoneração do então coordenador (Foto: Divulgação/CMTLS)

Comentários