Estado conta, hoje, com 311 casos positivos; reuniões familiares e pessoas vindas de fora são os principais disseminadores do vírus

Após atacar com força a Capital, Campo Grande, e cidades maiores, como Três Lagoas e Dourados, o coronavírus começa a sua incursão pelo interior do Mato Grosso do Sul.

Apesar do estado ocupar uma posição privilegiada em relação a outras unidades da federação, com o menor número de contaminados, menor incidência para cada 100 mil habitantes e segundo menor número de mortes, a expansão do coronavírus, principalmente, em municípios pequenos, fez o número de casos positivos aumentar exponencialmente nas últimas 24h – foram 23 novos casos de ontem para hoje.

Segundo o Secretário Geraldo Resende, o avanço da Covid-19 em cidades menores preocupa. Os maiores índices de incidência da doença, hoje, estão no interior.

Sonora, Brasilândia e Batayporã lideram o ranking de casos para cada 100 mil habitantes, como mostra o gráfico divulgado pelo Governo do Estado:

Frigorífico em Guia Lopes da Laguna

O pequeno município de Guia Lopes da Laguna, com pouco mais de 10 mil habitantes, viu o número de contaminados subir para cinco após trabalhadores vindos de fora do Estado contaminarem funcionários de um frigorífico. A principal empresa da cidade se viu obrigada a colocar os 400 colaboradores em férias coletivas.

Culto em Caarapó

O Secretário Geraldo Resende falou, ainda sobre um outro evento que preocupou os órgãos públicos: um culto religioso ocorrido em Caarapó, que reuniu mais de 30 pessoas – duas delas vindas de São Paulo.

“Muitos casos nem vão constar no nosso boletim porque os contaminados não são residentes no Mato Grosso do Sul”, afirmou. Todas as pessoas estão em isolamento. “Vamos ter que fazer uma triagem e realizar exames, caso alguns tenham sintomas. Isso contraria o que nós da Secretaria falamos há muito tempo”, afirmou.

Festa em Brasilândia

Uma reunião familiar em Brasilândia também deixou um rastro de contaminação. A festinha deixou sete contaminados na cidade que tem apenas 12 mil habitantes, colocando o município na vice colocação no ranking de incidência pela doença no Estado.

Situação do Estado hoje

Com as 23 novas confirmações nas últimas 24h, Mato Grosso do Sul contabiliza 311 casos positivos de infecção pelo novo coronavírus.

Desses, 93 estão em isolamento domiciliar, 189 já cumpriram quarentena e estão recuperados e 10 pessoas morreram.

Vinte e duas pessoas ocupam leitos de hospitais no Mato Grosso do Sul, sendo duas de outros estados e uma de outro país. Sete estão em UTI.

Queda no isolamento

Enquanto o número de testes realizados no Estado aumenta, assim como o número de casos detectados, cai expressivamente o isolamento social. E o resultado, de acordo com a Secretária Adjunta Christinne Maymone, será sentido nos próximos dias.

Os números apresentados pela Secretaria da relação entre o número de contaminados e o isolamento social são expressivos:

O gráfico mostra que, entre 14 e 31 de março, quando o isolamento social foi mais seguido, o número diário de casos era, em média, de 2,7.

Em abril, essa média subiu para 6,9 casos novos por dia; em maio, a média bate os oito novos casos diários – o que coincide com a queda acentuada no respeito ao isolamento social.

“Estamos cercando o vírus pelo aumento da testagem. Reconhecemos os infectados e os isolamos. Por essa razão nosso número de casos confirmados ainda está controlada. Mas essa estratégia, sozinha, não se sustenta. Precisa haver um conjunto entre a testagem e o isolamento social. A matemática mostra que, enquanto o isolamento caiu, o número de registro de casos positivos subiu”, alertou Maymone.

Comentários