20/04/2015 17h07 – Atualizado em 20/04/2015 17h07

Corpo de cantor assassinado ainda não foi liberado para velório

O corpo do servidor público e cantor, Cícero Aparecido dos Santos, morto a facadas manhã desta segunda-feira ainda está no IMOL para passar por autopsia e só será liberado no final da tarde

Ricardo Ojeda e Patrícia Miranda

O corpo do cantor e servidor público municipal Cícero Aparecido dos Santos, assassinado a facadas na manhã desta segunda-feira, 20, quando tentava deter a fuga de ladrão de bicicleta ainda não foi liberado pelo IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Três Lagoas.

Segundo informações, o corpo da vítima só será liberado após passar por autópsia feita pelo médico legista. Enquanto isso, o delegado Juvenal Laurentino Gasparetti do DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) está ouvindo várias testemunhas para concluir o inquérito policial.

INDEFINIÇÃO

Após a liberação do corpo do servidor público, que deverá acontecer no final da tarde, será velado na funerária Cardassi, porém, segundo informou um funcionário da empresa funerária, por conta disso, até o momento não há horário para o velório e nem para o enterro, mas que provavelmente será sepultado no Cemitério Municipal de Três Lagoas.

O assassino, identificado por Luiz Antônio, de 22 anos foi detido por populares e se não fosse a rápida intervenção da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, ele seria linchado pelos populares que estavam revoltados, querendo fazer justiça com as próprias mãos.

TALENTO MUSICAL

Cícero Aparecido dos Santos, além de trabalhar na prefeitura de Três Lagoas, era conhecido como “garganta de ouro”, devido seu talento musical, atuando na dupla Os Caçulas. Inclusive em novembro de 2011 recebeu a “Medalha Tom do Pantanal”, outorgada pela Assembleia Legislativa do Estado através de indicação do deputado estadual Eduardo Rocha.

O grupo “Os Caçulas” caracteriza-se por talento musical, que vem atuando com a formação atual desde 2005, sendo que Cícero Aparecido dos Santos e Luiz Carlos Lima dos Santos, trabalham juntos desde 1990. A dupla participou de vários festivais regionais. A música que destacou a carreia dos músicos, foi dedicada a Três Lagoas, a canção “Cidade Querida”, que através da TV Morena, foi divulgada em todo Mato Grosso do Sul, virando símbolo do município.

Comentários