02/09/2014 16h33 – Atualizado em 02/09/2014 16h33

Termina agonia da família de irmãos que se afogaram em rio em Ribas; segundo corpo foi localizado

A agonia da família e amigos dos irmãos de 9 e 14 anos que morreram afogados na tarde do último domingo (31) enquanto brincavam no Rio Formoso na antiga Fazenda Laranjal na zona rural do município de Ribas do Rio Pardo (MS), terminou na manhã desta terça-feira (2) com a localização do corpo do garoto mais novo

Da Redação

A agonia da família e amigos dos irmãos de 9 e 14 anos que morreram afogados na tarde do último domingo (31) enquanto brincavam no Rio Formoso na antiga Fazenda Laranjal na zona rural do município de Ribas do Rio Pardo (MS), terminou na manhã desta terça-feira (2) com a localização do corpo do garoto mais novo.

Três militares do Corpo de Bombeiros de Campo Grande (MS) especializados no mergulho de resgate foram os responsáveis pela operação. De acordo com o subtenente Ferrer, ele e os sargentos Alencar e Nilson Gonçalves contaram com a ajuda de um grupo de 15 pessoas formado por moradores da cidade e das fazendas da redondeza.

O subtenente Ferrer contou como foi toda a operação.

“A nossa ação começou na segunda-feira, no dia primeiro às seis horas da manhã. A gente iniciou fazendo mergulhos na região onde falaram que as crianças se afogaram e abrangendo ao redor. Ai como o rio não estava tão profundo, a gente começou a fazer buscas com mergulho em apneia, que é sem equipamentos e fazendo observações e batendo as galhadas. Na segunda-feira mesmo por volta das 9h a gente encontrou o primeiro rapaz, o de 14 anos e continuamos as buscas até por volta das 17h quando já estava começando a escurecer”, contou Ferrer.

SEGUNDO CORPO

Conforme informou o subtenente, as buscas pelo segundo corpo, o do irmão mais novo, iniciaram também às seis horas da manhã, nesta terça-feira (2). Todo o trajeto foi refeito e o segundo corpo foi localizado há quase um quilômetro de distância do local em que o primeiro estava.

“Demos continuidade hoje às seis horas da manhã. Refizemos todo o trajeto que a gente tinha feito ontem na esperança de encontrar o corpo do menino de nove anos. A gente conseguiu encontrar bem mais abaixo, por volta de 500 a 600 metros às 8h30. Esse é um momento de êxito para o nosso trabalho, pois traz um conforto para família que vai poder fazer uma despedida digna pra essas crianças”, disse o Bombeiro.

DIFICULDADES NAS BUSCAS

Subtenente Ferrer destacou ainda que, a falta de visibilidade e a vegetação existente no rio dificultou que os corpos fossem localizados em menos tempo.

“É uma atividade de muito risco. É um rio barrento, e a visibilidade da gente é zero praticamente e muita galhada que a gente encontra. Às vezes a gente está mergulhando e entra no meio de uma galhada. Mas, a gente procura fazer com segurança utilizando os equipamentos e as técnicas que a gente tem, de forma adequada. O risco é grande, mas a gente procura fazer com cautela e muita atenção e com a equipe preparada”, esclareceu Ferrer.

Após os procedimentos legais, o corpo seguiu para o Instituto Médico Legal em Campo Grande (MS) levado pelo agente funerário da Pax Vida Ribas, local onde o outro corpo também está. Não há previsão para liberação no IML e realização do velório.

(*)Com informação de Rádio 90FM

Bombeiro auxilia corpo a ser colocado no carro funerário no local do acidente (Foto: Rodrigo dos Santos)

Comentários