24.3 C
Três Lagoas
quinta-feira, 27 de janeiro, 2022

CUIDADO REDOBRADO

11/03/2011 20h54 – Atualizado em 11/03/2011 20h54

Quem visitar o bucólico bairro de Jupiá deve tomar muito cuidado redobrado ao passar pela linha férrea

O mato que cresce em abundância no local impede a visibilidade do motorista, situação que pode ocasionar acidente

Caldeirão do Bolsão – Ricardo Ojeda

CUIDADO REDOBRADO

Quem visitar o bucólico bairro de Jupiá deve tomar cuidado redobrado ao passar pela linha férrea. O mato que cresce em abundância no local impede a visibilidade do motorista, situação que pode ocasionar acidente.

MOVIMENTAÇÃO INTENSA

Outro problema são os buracos que formam no local por conta da intensa movimentação de veículos e caminhões e, claro, pelas forças das enxurradas que quando chove desce com violência em direção ao bairro.

(I) RESPONSABILIDADE

Segundo o presidente do bairro, Gil do Jupiá a responsabilidade de manutenção e limpeza é da ALL ( América Latina Logística). Pela situação que está a ALL não tá nem aí para o problema. Aliás, é importante ressaltar que a empresa tem um contrato milionário com a Fibria para transporte de celulose.

EXIGÊNCIA

Quem sabe quando acontecer um acidente a ALL tome providências. Até lá o mato vai crescendo transformando o visual paisagístico do bairro. Bem que a direção da Fibria poderia exigir que a empresa deixe o local mais apresentável. Para isso basta apenas uma roçadinha no mato. Simples, não?

VIA PERIGOSA

O vereador Nuna Viana (PMDB) esteve na sexta-feira conversando com moradores que residem nas proximidades da rua Egídio Thomé. No mês passado essa via foi palco de mais um acidente com vítima fatal. Diante disso os moradores fizeram protestos reivindicando instalação de sinalização e quebra molas.

IN LOCO

Nuna foi ao local para verificar in loco a situação, Diante da constatação ele garantiu aos moradores que vai apresentar indicação requerendo que o Departamento Municipal de Trânsito tome as providências para dotar o local de mais segurança.

FAZENDO BICO

A prefeita Márcia Moura escolheu domingo pela manhã para lançar obra de pavimentação no bairro do Jupiá. Com certeza, têm assessores fazendo bico para ter que acordar cedo para acompanhar a comitiva da prefeita.

DISPOSIÇÃO DE SOBRA

Falando em Márcia, ela tem mostrado muita disposição para trabalhar. De uma hora para outra parece que ela adquiriu forças para conseguir impor um ritmo mais acelerado na sua administração. Nem a chuvarada que castiga a cidade não está sendo empecilho para frear os ânimos da prefeita. Isso é muito bom e oxalá, que continue assim…

BOM DE PAPO

Exímio negociador político, o governador André Puccinelli (PMDB) não deu trégua ontem ao ministro da Integração Regional, Fernando Bezerra, que visitou MS para ver de perto os estragos das últimas chuvas.

SEM TRÉGUA

Nas poucas horas em que o ministro permaneceu no Estado, na parte da manhã, Puccinelli o “bombardeou” com pedidos de ajuda de toda ordem.

BONS DIVIDENDOS

A estratégia de Puccinelli, conhecido pela voracidade com que vai atrás de recursos públicos, rendeu bons dividendos, pelo menos na retórica.

DINHEIRO A CAMINHO

O governador de MS conseguiu, por exemplo, R$ 5 milhões de imediato para ações emergenciais em 14 cidades afetadas pelas chuvas dos últimos oito dias.

MAIS DIN DIN

Além do que, Puccinelli “choramingou” a Bezerra para que este insista com Dilma Rousseff na liberação de outros cerca de R$ 109 milhões para o Estado.

ESTRADAS SUCATEADAS

Esta última verba solicitada pelo governador peemedebista serviria para reformar cerca de 1,6 mil km de rodovias secundárias danificadas pelas enchentes, e para consertar e reconstruir pontes afetadas.

PONTES CARAS

O governo de MS estima gastar pelo menos R$ 12 milhões com a reconstrução e reforma de pontes de madeira nas regiões que foram atingidas por enchentes nos últimos dias.

ESTRUTURAS VULNERÁVEIS

As obras das pontes, no entanto, pela vulnerabilidade do material, poderiam se tornar onerosas e de vida curta, se levado em conta que, a cada ano, nesta mesma época, as chuvas voltam a causar danos nesse tipo de ponte.

OUTRO MODELO

Para tornar as pontes mais duradouras e resistentes nos períodos de cheias, no entanto, proposta apresentada nesta sexta-feira, pelo senador Waldemir Moka (PMDB) e o deputado federal Edson Giroto (PR), prevê a substituição das pontes de madeira, nas mais variadas regiões do estado, por estruturas de concreto.

MATERIAL MAIS RESISTENTE

Segundo os dois parlamentares, a intenção é acabar com a vulnerabilidade das estruturas atuais, criando pontes mais resistentes aos impactos de enchentes e inundações.

PREÇO DOBRADO

Os novos modelos de pontes, segundo eles, teriam preços mais elevados. Só para serem levantados nas regiões onde as cheias levaram as estruturas antigas, exigiriam um desembolso de R$ 23 milhões.

CONTRA DESASTRES

Porém, o tipo de ponte traria benefícios mais amplos que as pontes de madeira. Como o fato de serem mais resistentes aos desastres e ao risco de deixar populações isoladas.

PERDAS SUBSTANCIAIS 1

Já chega a 1,5 milhão de toneladas as perdas na safra de soja de Mato Grosso do Sul, em função das chuvas dos últimos dias.

PERDAS SUBSTANCIAIS 2

As perdas representam um pouco mais de um terço dos 5,4 milhões previstos pela Conab para a safra 2010/2011.

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

O Diário Oficial do Estado publicou ontem decreto do governador André Puccinelli que declara Situação de Emergência nas áreas de MS bastante afetadas pelas chuvas dos últimos dias.

ONZE CIDADES

O documento enumera as ocorrências de excesso de chuva e os principais danos resultantes das chuvas. Cerca de 11 municípios, de várias regiões do Estado, serão beneficiados pela medida.

SEM NOÇÃO

Depois de quase uma semana que ocorreu a inundação da estação de tratamento de água da Sanesul em Paranaíba é que o deputado estadual Diogo Tita se pronunciou publicamente. Importante dizer que o nobre deputado estava na cidade no dia que ocorreu o problema e não se tem notícia de nenhuma visita do parlamentar ao local atingido.

IN LOCO

O titular do Caldeirão visitou a estação varias vezes, inclusive registrando os estragos e comunicando o presidente da empresa, José Carlos Barbosa da situação. Seria no mínimo plausível a visita do deputado ao local para verificar in loco.

PROVIDÊNCIAS TARDIA

Em nota divulgada pela assessoria de Imprensa, Diogo Tita diz estar preocupado com o bem estar da população paranaibense. Nesse sentido enviou um ofício a Sanesul do município, solicitando que a empresa providencie reparo nas instalações deterioradas devido às chuvas ocorridas nos últimos 10 dias em todo o Estado.

PURA DEMAGOGIA

Caro deputado, se o senhor fosse ao local poderia constatar que na segunda-feira à tarde o fornecimento de água já estava restabelecido. Na terça-feira, o sistema teve que parar para limpeza das maquinas. O fornecimento voltou à normalidade no mesmo dia, por volta das 14 horas.

FILOSOFANDO

“A pior maneira de não chegar a determinado lugar é pensar que já se está lá”. (Roberto Shinyashiki)

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.