13/04/2015 10h16 – Atualizado em 13/04/2015 10h16

Durante o projeto serão confeccionados 15 modelos inspirados no patrimônio histórico e nas belezas naturais da cidade, tais como Relógio, Obelisco e Lagoa

Assessoria

O Departamento de Cultura, por meio do Núcleo de Dança e Moda, começou nesta segunda-feira (13) a desenvolver, na Casa do Artesão, o projeto Ateliê Ecomoda. As peças que serão confeccionadas durante o curso irão compor uma exposição de moda ecológica que fará parte da comemoração do Centenário do Município em junho.

Foram selecionados 19 participantes que irão trabalhar com o conceito de moda ecológica, design, modelagem, bordado e confecção ao produzir 15 modelos inspirados no patrimônio histórico e nas belezas naturais da cidade, tais como Relógio, Obelisco e Lagoa.

Na última sexta-feira (10) foi realizado, no saguão da antiga Prefeitura, o primeiro encontro com os selecionados, onde foram passadas as orientações sobre o projeto e definidos os primeiros modelos a serem confeccionados: o que homenageia os Ipês e o Monumento Japonês. Para isso o coordenador do Núcleo de Dança e Moda e instrutor do curso, Giovani Piancelli, solicitou aos alunos que coletem alguns materiais para a confecção, como cacos de azulejo.

”O importante é desenvolver tudo compartilhando ideias e para isso já pedi colaboração no desenvolvimento de homenagens a cultura afro e indígena em nossa Cidade. A história passada e a contemporânea serão aspectos constantes no desenvolvimento das peças”, salientou Piancelli.

O encontro também foi uma oportunidade do instrutor conhecer os alunos e suas habilidades nas áreas de costura e moda, bem como conhecer suas expectativas e definir horários que atendam todos da melhor forma. Durante a reunião foram definidas uma turma de manhã e outra a tarde, as segundas e quartas-feiras, e outra aos sábados de manhã.

A diretora de Cultura, Vickie Vituri, salienta que o mais interessante do projeto é que os modelos serão confeccionados com resíduos de celulose, restos da produção de algumas indústrias como cortinas, restos de construção como sacolas de cimento e restos de demolição. “Isso implica em uma reflexão sobre o modo como nos relacionamos com o mundo a nossa volta, sob a ótica da ecologia e o uso racional dos recursos”.

O INSTRUTOR

Giovani Piancelli é coordenador dos projetos de Dança do Departamento de Cultura e organiza vários festivais de Dança em Três Lagoas. Ele é tecnólogo em Design do Vestuário, produtor artístico, designer e promotor de eventos.
Cursou Design de Moda no Instituto de Moda de Barcelona e trabalhou com vários designers de moda e fotógrafos de revistas como Cosmopólitam e Diva.

(*) Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas

Orientações foram dadas aos participantes na última sexta-feira (10) sobre o projeto. (Foto: Divulgação)

Comentários