05/04/2014 11h04 – Atualizado em 05/04/2014 11h04

Terminou nesta sexta-feira (4) o curso de formação dos 15 novos juízes substitutos que desde o dia 22 de janeiro integram a magistratura de Mato Grosso do Sul. Foram mais de dois meses de formação com extensa programação em aulas práticas e teóricas

Da Redação

Terminou nesta sexta-feira (4) o curso de formação dos 15 novos juízes substitutos que desde o dia 22 de janeiro integram a magistratura de Mato Grosso do Sul. Foram mais de dois meses de formação com extensa programação em aulas práticas e teóricas.

Findo o curso, os juízes foram designados para atuar em comarcas do interior e na Capital. Assim, a partir da próxima semana os juízes substitutos responderão ou coadjuvarão nas comarcas de Sonora, Sete Quedas, Anastácio, Bandeirantes, Pedro Gomes, Eldorado, Itaquiraí, Porto Murtinho, Rio Verde de MT, Mundo Novo, Iguatemi, Corumbá e Três Lagoas. Em Campo Grande, as designações abrangem a 7ª Vara Cível, a 1ª Vara do Tribunal do Júri, a 2ª Vara Cível, a 13ª Vara Cível e as 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª Varas Criminais.

O curso de formação inicial, oferecido pela Escola Judicial de MS (Ejud-MS), é obrigatório e credenciado na Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). Na conclusão, o Des. Ruy Celso Barbosa Florence, diretor geral da Ejud-MS, ressaltou que a formação faz parte do processo de maturidade profissional.

“Desejamos boa sorte nesta nova fase profissional e colocamos a Escola Judicial à disposição. O curso de aperfeiçoamento é a parte mais importante porque foram compartilhadas as informações necessárias para atuar em nome do Poder Judiciário. Sejam bem-vindos à magistratura sul-mato-grossense porque a população espera ansiosa por sua atuação na distribuição da justiça”, disse Ruy Celso.

(*)Com informação de TJMS

A partir da próxima semana os juízes substitutos responderão ou coadjuvarão nas comarcas de Sonora, Sete Quedas, Anastácio, Bandeirantes, Pedro Gomes, Eldorado, Itaquiraí, Porto Murtinho, Rio Verde de MT, Mundo Novo, Iguatemi, Corumbá e Três Lagoas (Foto: TJMS)

Comentários