21/10/2013 09h17 – Atualizado em 21/10/2013 09h17

PMA ministra curso de taxidermia para alunos da UFGD em Dourados

A Polícia Militar Ambiental realiza, a partir de amanhã (22), às 8 horas, em parceria com a UFGD, um curso de taxidermia (empalhamento) de animais silvestres (répteis) para alunos dessa universidade

Da Redação

Depois do sucesso do curso de Taxidermia em Dourados, quando participaram policiais militares ambientais de 11 Estados e foram taxidermizados 100 animais, a Polícia Militar Ambiental realiza, a partir de amanhã (22), às 8 horas, em parceria com a Universidade Federal da Grande Dourados de Mato Grosso do Sul, um curso de taxidermia (empalhamento) de animais silvestres (répteis) para alunos dessa universidade.

Para a UFGD o objetivo é preparar os acadêmicos do curso de Biologia e outros cursos afins para produzir material para composição de acervo de museus e ainda poderem ter contato com animais da nossa fauna, manuseando-os e adquirindo, além dos conhecimentos de taxidermia, também de anatomia e da fauna brasileira. O material deste curso será utilizado no Projeto de Educação Ambiental da Polícia Militar Ambiental de Dourados, denominado “Labirinto Ambiental”.

O curso, que será realizado no laboratório do Campus 2 da UFGD, durante o IV Semana Integrada de Ciências Biológicas e Biotecnológicas, durará dois dias. Este é o segundo curso de Taxidermia de Animais Silvestres realizado pela PMA para alunos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). O outro aconteceu em setembro do ano passado. O curso será ministrado pelos Policiais Militares Ambientais (taxidermistas) Vilson da Silva Souza e Celso Aparecido Dias Araújo.

TAXIDERMIA

É uma técnica aplicada somente em animais vertebrados e seus registros mais antigos remontam ao império egípcio, há cerca de 2.500 a.C. Popularmente o termo “empalhar” já foi usado como sinônimo de “taxidermizar”, entretanto, há muito tempo não se usam mais os rústicos manequins de palha e barro para substituir o corpo dos animais.

Utilizada para fins de conservação de animais que podem ser utilizados na composição de coleções didáticas, científicas em museus de história natural, a Taxidermia permite que os alunos conheçam os animais da fauna brasileira, sua anatomia e fisiologia, ecto e endoparasitas, entre outros. A taxidermia tem como principal objetivo o resgate de espécimes descartados, reconstituindo suas características físicas e, às vezes, simulando seu habitat, o mais fielmente possível.

(*)Com informações de Noticias MS

Para a UFGD o objetivo é preparar os acadêmicos para produzir material para composição de acervo de museus (Foto: Noticias MS)

Comentários