16/10/2003 13h50 – Atualizado em 16/10/2003 13h50

De diabo a anjo. Dia 9 de novembro estréia no Fantástico um novo quadro de humor: Papo de Anjo, com Cláudia Jimenez e Dan Stulbach, que depois de interpretar o vilão ‘raqueteiro’ Marcos de Mulheres Apaixonadas, personifica o ser angelical da atração.

  • É uma comédia romântica bacana, leve, sem muita safadeza, que a gente acha que vai bater um bolão no Fantástico, empolga-se o diretor José Alvarenga, o mesmo da série Os Normais, que chega aos cinemas dia 24, contando como Rui (Luiz Fernando Guimarães) e Vani (Fernanda Torres) se conheceram.

Escrito por João Falcão, que já fez sua incursão pelo Fantástico quando escreveu as esquetes de humor Homem Objeto, e agora é responsável pela série Sexo Frágil, Papo de Anjo – que terá as quatro edições gravadas de uma vez só – conta a história de uma mulher (Cláudia Jimenez), produtora de eventos, que tem problemas no amor.

  • Os amores dela nunca dão certo. Então, ela simula suicídios, os grava e depois manda a fita para os namorados, para que eles sintam-se culpados. Ela tem 276 fitas de suicídios. O quadro começa com ela tentando se jogar de um prédio. É tudo farsa, ela não se atira, mas cria um clima para deixá-los culpados, conta Alvarenga.

Com tanta confusão, o anjo-da-guarda da personagem enlouquece e Deus manda outro para ela. Mas a convivência da dupla não é tão perfeita.

  • O outro anjo é o Dan que vem para cuidar dessa mulher. Só que eles têm que morar juntos e os problemas começam: o anjo tem enormes asas e sua protegida é alérgica a penas. Os dois disputam quase amorosamente as coisas da vida. E os outros atores que vão entrando no meio são as conquistas amorosas que ele arranja para ela ficar feliz, explica Alvarenga, referindo-se as participações especiais de galãs, como Eduardo Moscovis e Rodrigo Santoro.

Fonte: Babado

Comentários