01/10/2015 08h53 – Atualizado em 01/10/2015 08h53

Time que mais levanta bola no Brasileiro, Verdão se vale de sua arma principal também para sair do sufoco na Copa do Brasil, avançando ao bater o Inter por 3 a 2

Da Redação

No jogo de ida contra o Internacional, o Palmeiras escapou da derrota graças a um gol de cabeça. Nesta quarta-feira, uma semana depois do 1 a 1 em Porto Alegre, a principal arma da equipe na temporada se fez necessária mais uma vez para garantir a classificação para a semifinal da Copa do Brasil. Dois gols da vitória por 3 a 2, na arena, saíram de cabeceios.

Vitor Hugo, aos sete minutos, abriu o placar aproveitando o primeiro dos oito escanteios a favor. O zagueiro é especialista no fundamento: já balançou a rede sete vezes, cinco delas usando a cabeça. O gol decisivo, também resultado de levantamento de bola – foram 17 ao todo –, foi marcado da mesma forma pelo volante Andrei Girotto, aos 29 do segundo tempo. Um minuto depois de o adversário ter empatado (resultado que daria a vaga na próxima fase ao Inter).

Entre o primeiro e o último gols, sobraram reclamações dos dois lados. O time gaúcho questiona o pênalti que fez o Palmeiras abrir 2 a 0, ainda no primeiro tempo. No lance, em disputa atrapalhada pela bola dentro da área, Lucas e Alex se esbarraram, e o árbitro enxergou falta do meia colorado no lateral-direito palmeirense. Lucas Barrios, que havia desperdiçado cobrança na capital gaúcha, viu Zé Roberto bater e marcar.

Na volta do intervalo, o Inter pressionou e diminiu a diferença aos 11 minutos, com Anderson. No início da jogada, Lucas reclama de “pé alto” do colorado, que em seguida arrancou sozinho diante da marcação e, com um chute cruzado rasteiro, enfim, vazou o goleiro palmeirense.

CARAS NOVAS

Em relação ao clássico, a formação foi diferente. Marcelo Oliveira não podia contar com o volante Thiago Santos (que já havia defendido o América-MG no torneio), mas teve o retorno de Arouca. Na lateral esqureda, Zé Roberto ganhou a vaga de Egídio. Outra mudança foi a volta de Dudu, deixando Rafael Marques inicialmente no banco de reservas.

ARMA VELHA

Time que mais levanta bola na área no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras abriu o placar dessa forma aos sete minutos. Vitor Hugo, após cobrança de escanteio de Zé Roberto, cabeceou para a rede. Foi seu sétimo gol com a camisa alviverde, o quinto de cabeça.

SAI ROBINHO, MUDA A FORMAÇÃO

Após disputa de bola no ataque, Robinho acusou desconforto na virilha. Tentou continuar em campo, mas foi substituído por Rafael Marques cinco minutos depois (aos 20). A alteração mexeu na estrutura da equipe.

A SALVO

Na oportunidade em que o adversário esteve mais próximo de marcar no primeiro tempo, a trave e Amaral impediram. Já caído, o volante impediu o gol ao levantar a perna e travar finalização de Ernando na entrada da pequena área.

PÊNALTI

Aos 36 minutos, em disputa atrapalhada pela bola, Lucas e Alex se esbarraram, e o árbitro enxergou falta do meia colorado no lateral-direito palmeirense dentro da área. Após muita reclamação, Zé Roberto converteu a penalidade com categoria.

TRÊS PENDURADOS

O Palmeiras terminou o primeiro tempo com três jogadores com cartão amarelo. O último deles a receber foi Lucas, devido a um pontapé dado em Nilton. Um vermelho, a propósito, talvez não fosse exagero do árbitro. No intervalo, atento à possibilidade de expulsões, Marcelo Oliveira sacou Amaral, um dos pendurados, e colocou Andrei Girotto.

INTERNACIONAL DIMINUI

O começo de segundo tempo foi praticamente todo do Inter, que martelou até fazer o primeiro gol com Anderson, após dividida na qual Lucas reclamou de “pé alto”.

EMPATE IMPEDIDO?

Aos 28 minutos, veio o empate. Alex cobrou falta na primeira trave, e Lisandro López apareceu para completar, depois de desvio de Rodrigo Dourado no meio do caminho. Os palmeirenses se queixam de impedimento do volante.

UM MINUTO DE TRISTEZA

A festa colorada durou pouquíssimo tempo. Na jogada seguinte, Allione desceu pela ponta direita, recebeu passe de Lucas e fez cruzamento na medida. Andrei Girotto completou de cabeça e colocou o Palmeiras à frente novamente.

GOLEIRO NA OUTRA ÁREA

O Inter insistiu em busca do empate, que lhe daria a classificação. Fernando Prass, de contrato recém-renovado, fez duas boas defesas. No minuto final, o goleiro Alisson foi para a área na tentativa de aproveitar escanteio. Até tocou de cabeça, mas mandou a bola para fora.

(*)Globo Esporte

Andrei Girotto entrou no intervalo, no lugar do pendurado Amaral, e anotou o gol da classificação (Foto:Globo Esporte)

Comentários