20/11/2006 09h27 – Atualizado em 20/11/2006 09h27

Terra

Foi decretada pela Justiça na madrugada desta segunda-feira a prisão preventiva de Luis Eduardo Cirino, que confessou o assassinato do casal de idosos de perdizes. Cirilo ficará preso por pelo menos trinta dias. O crime ocorreu na última sexta-feira, no bairro Perdizes, em São Paulo. Segundo o delegado responável pelo caso, Rodolfo Chiarelli, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a prisão foi pedida por tratar-se de um crime grave e pelo fato do assassino morar próximo à casa das vítimas. Cirilo vai ser levado ao Instituto Médico Legal, onde fará exames de rotina, e em seguida para a carceragem da 77° Delegacia de Polícia, de Santa Cecília, na capital paulista. Segundo o delegado, Cirino resolveu se entregar porque se sentiu pressionado ao perceber que a investigação poderia chegar até ele. Para Souza, soldado da polícia militar que o prendeu, Cirino disse que estava arrependido.

Comentários