28/04/2015 18h28 – Atualizado em 28/04/2015 18h28

Durante audiência conjunta promovidas pelas Comissões de Assuntos Econômicos e Infraestrutura do Senado, o presidente da Petrobras e o diretor financeiro foram sabatinados pelos senadores

Assessoria

Depois de concluir a audiência pública promovida em conjunto pelas Comissões de Assuntos Econômicos e Infraestrutura do Senado com o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, e o diretor financeiro, Ivan Monteiro, o presidente da CAE, Delcídio do Amaral (PT/MS) assegurou nesta terça-feira, 28 de abril, que a empresa terá que rever tudo o que planejou para os próximos anos.

“A conclusão a que chegamos é que o planejamento estratégico da companhia vai ser revisto, até porque estamos dentro de uma nova realidade mundial, com o preço de petróleo muito abaixo dos US$ 100, que pautou o planejamento estratégico anterior”.

NOVO CENÁRIO

O presidente Bendine confirmou que nas próximas semanas será feita uma reunião com os diretores e os principais gerentes para rediscutir o planejamento dentro desse novo cenário, com o barril a US$ 60 este ano e a US$ 70 em 2016. É evidente que vai investir menos, mas acho que agora, com a empresa se separando dos escândalos em que foi envolvida nos últimos meses , vai tocar a vida , porque a Petrobras é uma das maiores companhias de petróleo do mundo , tem gente competente e qualificada , além de muitos desafios pela frente. “O Brasil precisa avançar até pelo que a Petrobras significa para a indústria nacional e os trabalhadores . Não podemos esquecer que ela representa 15% do PIB brasileiro”, lembrou o senador.

REUNIÃO PRODUTIVA

Delcídio disse que, durante a audiência púbica, todos os senadores e senadoras tiveram a oportunidade de debater vários temas, especialmente no que se refere ao balanço que foi apresentado pelo conselho de administração da empresa na semana passada.

“Foi uma reunião extremamente produtiva, onde tratamos de temas como exploração e produção de petróleo, refino, gás natural, geração de energia, a questão dos fertilizantes, a distribuição e o preço dos combustíveis, a baixa de ativos, aquilo que a Petrobras foi prejudicada com relação a essas investigações que tem acontecido ao longo dos últimos meses e, consequentemente, os reflexos disso no balanço da própria companhia. Agora é tocar pra frente e retomar o crescimento”, avaliou o presidente da CAE.

Durante 5 horas o presidente da Petrobas debateu com os senadores a situação da empresa (Foto: Assessoria)

O presidente Bendine e Delcídio na audiência pública desta terça-feira. Petrobras vai rever planejamento dos próximos anos (Foto: Assessoria)

Comentários