28/02/2012 15h33 – Atualizado em 28/02/2012 15h33

Assessoria de Comunicação

Deputados estaduais se revezaram hoje (28) nos microfones da Assembleia Legislativa para cobrar rigor na apuração do assassinato do jornalista Paulo Rocaro, ocorrido em Ponta Porã no dia 12 deste mês.

Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, conhecido como Paulo Rocaro, foi morto a tiros. Uma das suspeitas é de que o crime tenha ligações com o tráfico de drogas, uma vez que o jornalista desenvolvia trabalho investigativo nesta área. Ele era editor do Jornal da Praça e do site Mercosul News.

Terceira vice-presidente da Casa, Mara Caseiro (PTdoB) sugeriu que o juiz Odilon de Oliveira, experiente neste tipo de caso, seja convidado a debater o assunto com os parlamentares.

Na semana passada, a deputada participou da primeira reunião da Frente Parlamentar de Combate às Drogas da Assembleia Legislativa, e a morte do jornalista foi um dos assuntos em pauta.

Ela e outros colegas que integram a Frente pretendem cobrar do secretário Wantuir Jacini (Justiça e Segurança Pública) ações efetivas para elucidar o crime.

“Muitos outros casos como este acontecem em nosso Estado e permanecem sem solução”, afirmou.

Cabo Almi (PT) também usou a tribuna para reforçar este pedido. Ele solicitou que o Governo do Estado disponibilize estrutura física e pessoal para que o assassinato seja esclarecido o mais rápido possível.

A Assembleia Legislativa também deve promover no dia 9 de março audiência pública para discutir a questão. O deputado Alcides Bernal (PP), que é radialista e comandará os debates, reforçou que é necessário garantir aos profissionais da imprensa a liberdade de investigação e o livro exercício profissional.

Comentários