26/09/2013 16h16 – Atualizado em 26/09/2013 16h16

O magistrado passava pela rodovia ocupada pelos indígenas que protestam por falta de água quando foi barrado juntamente com sua equipe

Da Redação

A Polícia Federal está se deslocando para a MS-259, entre os municípios de Iguatemi e Tacuru, a fim de liberar o desembargador Josué de Oliveira e três servidores do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) feitos reféns, na manhã de hoje (27), pelos índios guarani-kaiowá que bloqueiam a rodovia.

O magistrado, que é vice-presidente e corregedor do TRE, passava pela rodovia ocupada pelos indígenas que protestam por falta de água, quando foi barrado juntamente com sua equipe.

De acordo com informações da assessoria do TJ-MS, o caso que envolve o desembargador e os servidores não está relacionados ao trabalho que desenvolvem na região. Foi o típico estar no local errado e na hora errada.

(*)Com informação de Correio do Estado

Desembargador Josué de Oliveira é mantido refém pelos índios (Foto: A Gazeta News)

Comentários