30/06/2017 08h20

De acordo com o IBGE, é a maior taxa para o trimestre terminado em maio da série histórica,

Redação

O desemprego ficou em 13,3% no trimestre de março a maio, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua. No trimestre encerrado em maio, o Brasil tinha 13,8 milhões de desempregados. De acordo com o IBGE, é a maior taxa para o trimestre terminado em maio da série histórica, iniciada em 2012.

Para o IBGE, a taxa de desemprego permaneceu estável em relação ao trimestre de dezembro a fevereiro. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, quando o índice foi estimado em 11,2%, o quadro foi de elevação (2,1 pontos percentuais).

A população desocupada permaneceu estável em relação ao trimestre terminado em fevereiro e 20,4% (mais 2,3 milhões de pessoas) maior que no mesmo trimestre de 2016.
A população ocupada (89,7 milhões) manteve-se estável em relação ao trimestre terminado em fevereiro, mas caiu 1,3% (menos 1,2 milhão de pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2016.

Caged

De acordo com os últimos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no mês de maio, a abertura de vagas formais de trabalho superou as demissões em 34,2 mil postos.

Pelo segundo mês seguido houve criação de postos de trabalho com carteira assinada e esta foi a primeira vez desde 2014 que um mês de maio registrou mais contratações do que demissões.

(*) G1.COM

Comentários