20/10/2015 12h10 – Atualizado em 20/10/2015 12h10

Vítima teve queimaduras de segundo grau na cabeça e pescoço. Direção da unidade prisional instaurou processo administrativo para apurar o caso. Polícia registrou a ocorrência como lesão corporal dolosa

Lucas Gustavo

Permanece internada na sala de urgência do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, de Três Lagoas, uma detenta de 40 anos que sofreu queimaduras de segundo grau na cabeça e pescoço. A mulher foi ferida por sua companheira de cela na tarde do último domingo (18). A agressora utilizou água fervendo para lesionar a vítima. O fato aconteceu após desentendimento entre as internas. Elas cumprem pena no presídio feminino do município.

De acordo com a Polícia Civil, a agressora tem 26 anos e aqueceu a água em um ebulidor elétrico. O aparelho também foi usado por ela para queimar o rosto da companheira. Três agentes penitenciárias socorreram a vítima e a conduziram à enfermaria do presídio. Por conta da gravidade dos ferimentos, o Corpo de Bombeiros foi chamado e encaminhou a mulher ao hospital.

Ao Perfil News, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) informou que a agressora foi isolada em cela disciplinar e responderá, judicialmente, pelo crime de lesão corporal. Além disso, a direção da unidade prisional instaurou processo administrativo para apurar o caso.

A Agepen ainda esclareceu à reportagem que ebulidores são permitidos em celas, exceto as disciplinares e de observação. As internas utilizam o aquecedor para fazer café, chá e esquentar leite.

Estabelecimento Penal Feminino de Três Lagoas. (Foto: Arquivo/Perfil News).

Comentários