03/09/2014 16h24 – Atualizado em 03/09/2014 16h24

A vítima era acusada de tentativa de roubo e furto, cometidos na região de Anhanduí

Da Redação

O presidiário Raul Cardoso Maciel, de 22 anos, foi encontrado morto, ontem (02) à tarde, no pavilhão de saúde do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima de Campo Grande, localizado no complexo penitenciário, Bairro Jardim Noroeste, região da saída para Três Lagoas. Ele estava enforcado com tecido, amarrado à grade de uma das celas.

Apesar dos indícios de suicídio, a Polícia Civil registrou o caso como morte a esclarecer. A delegada Daniela Kades, da 3ª Delegacia de Polícia, esteve no local acompanhando os levantamentos dos peritos criminais e liberação do corpo ao Instituto de Medicina e Odondologia Legal (Imol) para exame de necrópsia.

O CASO

Segundo as informações, por volta das 14h30min, um detento percebeu que um dos internos estava amarrado junto à grade e acionou os agentes penitenciários. Na verificação, os agentes constataram que se tratava de Raul Cardoso e também que ele já se encontrava morto.

O presidiário era usuário de drogas e estava sob custódia desde o ano passado, acusado de tentativa de roubo e furto, crimes esse cometidos na região de Anhanduí. Ele teria tentado invadir uma residência para roubar, chutando portas e ameaçando estuprar as vítimas. Na sequência, teria furtado R$ 330, de uma outra pessoa.

No decorrer do processo a que vinha respondendo, Raul Cardoso chegou a ser submetido a exame de insanidade mental, a requerimento da defesa, por conta de transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas.

(*)Com informação de Correio do Estado

Comentários