05/10/2015 13h01 – Atualizado em 05/10/2015 13h01

Polícia registrou recorde de mortes em rodovias do Estado. Parte dos acidentes aconteceu por imprudência dos motoristas

Lucas Gustavo

Em menos de 48 horas, cinco adultos e cinco crianças morreram em acidentes de trânsito em rodovias federais de Mato Grosso do Sul. Das vítimas fatais, quatro eram de Três Lagoas; duas delas foram carbonizadas. Um dos envolvidos nessa tragédia estava embriagado e acabou preso por homicídio, lesão e embriaguez ao volante. A mulher dele também perdeu a vida.

CHUVA X ALTA VELOCIDADE

O primeiro acidente aconteceu na manhã chuvosa de sábado (3), na BR 163, em Nova Alvorada do Sul. Uma caminhonete Hilux conduzida, em alta velocidade, por uma mulher de 36 anos, caiu no rio Santa Luzia e ficou submersa. O veículo, com placas de Osasco, seguida para Campo Grande. A motorista, presa nas ferragens, estava acompanhada do marido Mauro Luiz Pereira da Costa, de 39 anos, e dos filhos Vitor Hugo Costa, de 8, e Davi Lucas da Costa, de 3.

A mulher e as crianças morreram, enquanto o homem sobreviveu e permanece internado. Um dos filhos do casal foi encontrado embaixo da caminhonete horas depois do acidente. O corpo do outro foi arrastado pela água e estava há 300 metros da ponte. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente foi causado por aquaplanagem.

TRÊS-LAGOENSES CARBONIZADOS – CRIANÇAS SEM CINTO

Ainda no sábado (3), por volta das 18h30, na BR 262, entre as cidades de Água Clara e Ribas do Rio pardo, cinco pessoas morreram na colisão de dois veículos. Com a forte batida, os automóveis pegaram fogo. Um dos carros, um Fiat Pálio, era conduzido por Roberto Benides, de 35 anos. Com ele, estava a esposa. O outro, um Renault Sandero, era dirigido pela pastora Hellen Rolon de Souza Duarte.

A mulher estava acompanhada do marido Wanderson Duarte, pastor, de 30 anos, dos filhos Lucas Duarte de Souza, de 12, Gabriela Duarte de Souza, de 8, e da amiga e também pastora Jocelise Prereira de Oliveira, de 34.

Roberto, que estava bêbado e com latas de cerveja no carro, invadiu a pista contrária e bateu de frente com o outro veículo. A mulher dele morreu na hora. O pastor Wanderson e a pastora Jocelise perderam a vida carbonizados. As crianças, que viajavam sem cinto de segurança, foram arremessadas para fora do automóvel e também morreram. Hellen Rolon, motorista, teve ferimentos graves, mas sobreviveu. Ela está internada. A família pertence à Igreja Internacional da Graça de Deus, de Três Lagoas.

De acordo com informações da PRF, depois de deixar o hospital, Roberto foi preso pelo homicídio das cinco vítimas, lesão e embriaguez ao volante.

CRIANÇA ATROPELADA

No distrito de Culturama, em Fátima do Sul, uma criança de sete anos morreu atropelada por um veículo Corolla, conduzido por um taxista. O acidente aconteceu na noite de ontem (4), na MS 147. A menina foi identificada como Sara Arcanjo de Oliveira. O motorista não teve ferimentos e foi conduzido à Polícia Civil para ser ouvido.

BR 163

Por volta das 20h de ontem (4), na BR 163, em Campo Grande-MS, O carvoeiro José Conceição Dias dos Santos, 33 anos, morreu atropelado por um veículo Fiat Doblò. O carro pertence à Secretaria de Estado de Trabalho Assistência Social do Mato Grosso do Sul (Setas) e capotou depois de bater na vítima. O motorista teve apenas leves escoriações.

Família de Três Lagoas vítima de acidente no sábado (4). Pastor e as duas crianças morreram. Mulher continua internada. Motorista que bateu no carro da família dirigia bêbado. (Foto: Reprodução/Facebook).

Renault Sandero da família três-lagoense pegou fogo. (Foto: Divulgação).

Hilux caiu no rio Santa Luzia e ficou submersa. (Foto: Divulgação).

Acidente ocorreu na BR 163, em Nova Alvorada do Sul. (Foto: Divulgação).

Pastora Jocelise Prereira de Oliveira morreu carbonizada. (Foto: Reprodução/Facebook).

Família congrega na Igreja Internacional da Graça de Deus, de Três Lagoas. (Foto: Reprodução/Facebook).

Carro ficou danificado ao colidir com a criança. (Foto: Divulgação).

Comentários