29/03/2016 11h51 – Atualizado em 29/03/2016 11h51

O grupo Vem Pra Rua TL, composto por empresários do município, tem o objetivo de apoiar as ações do juiz Sério Moro na operação Lava Jato e em desfavor a corrupção da política brasileira

Daniela Silis

O movimento Vem Pra Rua, criado por um grupo de empresários de Três Lagoas e liderado pela empresária Sayuri Baez, prepara mais uma manifestação nessa semana. Dessa vez o protesto não será apenas no município de Três Lagoas, mas sim nacional. O dia escolhido foi sexta-feira, dia 1º de abril.

Assim como em 18 de março, os manifestantes irão bloquear a BR-262 no acesso entre os estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo, no aterro da usina Jupiá. O objetivo é mostrar que a atual situação do país não está boa, que a população está descontente e que apoiam as ações do Juiz Sério Moro.

O grupo foi criado com o objetivo de reivindicar melhorias na política brasileira, que não engloba apenas a economia, mas também a saúde pública, educação entre outras. Eles se reúnem frequentemente para tomar decisões sobre as possíveis manifestações. O apoio à Polícia Federal na operação Lava Jato, que está sofrendo grande pressão por parte da população brasileira e políticos que são contra as ações, é a principal motivação de uma nova manifestação no município.

PROTESTO

Para demonstrar esse apoio, os manifestantes irão sair as 8h do posto São Luiz, mesmo ponto de encontro da manifestação passada, e ir em carreata até o aterro da usina Jupiá, divisa entre os estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo. A proposta é de bloquear a via por cerca de 45 minutos a uma hora. Nesse período os manifestantes, com faixas, cartazes e palavras de ordem, irão protestar contra a corrupção e a favor da operação Lava Jato, liderado pelo Juiz Sergio Moro.

Após ser encerrado o bloqueio da rodovia, os manifestantes seguirão, passando por baixo do aterro da usina Jupiá, até a frente da Polícia Federal, onde será bloqueado o trânsito em frente ao prédio, cantado o Hino Nacional e entregue ao delegado chefe da PF um manifesto de apoio as ações da operação Lava Jato. De lá, os manifestantes seguirão em carreata, passando pela Avenida Capitão Olinto Mancini, até a Praça Ramez Tebet, local em que acontecerá um ato.

COMÉRCIO

Também está sendo entregue à Associação Comercial de Três Lagoas um ofício para que, durante o ato na Praça Ramez Tebet, os comerciantes do município fechem as portas do comércio durante 1h, das 10h às 11h, em apoio ao ato. Eles também são convidados, nesse período, para ir até a Praça participar do protesto.

OFICIALIZAÇÃO

Hoje estão sendo protocolados ofícios para ser entregue a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar, a Secretaria de Trânsito de Três Lagoas e a Associação Comercial do município. Além de oficializar o ato, também será solicitado apoio às entidades.

É importante dizer que a manifestação é pacífica e sem fins políticos.

Grupo de empresários e de representantes da sociedade se reúnem frequentemente para discutir as ações (Foto; Mayume Baez)

Camisetas com o logo do movimento estão sendo confeccionadas para ser distribuídas aos lideres do movimento. Quem se interessar pela camiseta o custo é de r$ 20 (Foto: Divulgação)

Comentários